Arquivo da tag: Zarpante na imprensa

O Crowdfunding mais uma vez nas páginas do Público

Um artigo de um dos diretores de Zarpante publicado pelo Jornal Público!

Capture d’écran 2014-01-14 à 14.48.48


Crowdfunding
, um meio eficiente para diminuir o risco da produção artística e cultural

HENRIQUE MORETZSOHN DE ANDRADE

20/12/2013 – 00:30

crowdfunding (ou financiamento participativo) surge como uma ferramenta para limitar os riscos inerentes à produção.

Num mundo cada vez mais interligado e globalizado, é normal que a oferta artística e cultural seja cada vez maior e que, por consequência, a concorrência por alguns minutos de visibilidade também seja mais aguerrida.

Trata-se de ganhar a atenção do público dividido entre milhares de outros projectos. Para isso, não há segredo: talento é importante, porém o investimento é imprescindível.

Nesse sentido, a tarefa dos produtores artísticos e culturais requer um apoio financeiro crescente. Esse suporte financeiro é um risco que até hoje sempre foi da responsabilidade exclusiva do produtor e/ou do artista.

Cansados de correr esse risco e de perderem dinheiro a cada empreitada, os produtores encontraram uma “fórmula mágica” para não perderem mais as suas apostas: homogeneizar a oferta artística e cultural, utilizando massivamente os media para habituar e adaptar o público a consumir sempre as mesmas coisas.

Produzir um concerto, um livro, um filme, uma peça de teatro… requer não somente fundos como principalmente público. Ora o crowdfunding (ou financiamento participativo) surge como uma ferramenta para limitar os riscos inerentes à produção.

Ao utilizar o crowdfunding como um sistema de pré-venda, o produtor passa a ter um termómetro do interesse pelo seu projeto e, paralelamente, conquistar visibilidade, público, e apoios financeiros.

Suponhamos que um produtor queira lançar um álbum de um novo talento. Os cálculos do produtor indicam que para a gravação do disco ele vai precisar do valor X e que a partir de um certo número de discos vendidos ele começará a ter lucro.

Graças ao crowdfunding, esse produtor não precisa mais de fazer uma aposta de olhos vendados e pode utilizar a sua campanha de crowdfunding como o primeiro passo da produção que irá provar que realmente existe público para esse álbum e que por consequência valerá a pena investir neste trabalho.

Há que lembrar que o produtor estará compartilhando os riscos mas que os direitos autorais permanecerão intactos.

Produtores e artistas confirmados também encontrarão caminhos interessantes graças ao crowdfunding. Porque muito além de ser uma simples ferramenta de captação, o crowdfunding deve ser visto como uma oportunidade única para aumentar e fidelizar o seu público, estabelecendo com este uma relação mais interativa.

Seja na área do jornalismo ou da cultura, se o público hoje não deseja mais ser um consumidor passivo, utilize o crowdfunding e a Internet para que seus fãs tenham um verdadeiro papel na sua estratégia. A melhor ferramenta de marketing, de divulgação, de financiamento é o seu próprio público.

Levando em conta a forte expansão do crowdfunding, a nível mundial, plataformas de crowdfunding vêm estabelecendo parcerias estratégicas com produtores artísticos e culturais, bancos e outras entidades.

Director da Zarpante, Plataforma de Crowdfunding

Fonte: http://www.publico.pt/cultura/noticia/crowdfunding-um-meio-eficiente-para-diminuir-o-risco-da-producao-artistica-e-cultural-1616916

Etiquetado , , , , , , , , , , , , ,

Zarpante na Rádio Antena 1.

Hoje à noite, às 23 h de Portugal, vai ao ar pela rádio Antena 1, o programa ” A Rede da Rádio”.
Zarpante estará presente com uma vinheta de  3 minutos apresentando nossa plataforma e nossas atividades ao público da Antena 1!

“A Rede da Rádio” entrelaça pessoas numa teia feita de sons.

A rádio abre-se, assume-se como uma verdadeira (a primeira…) rede social e deixa que quem ouve se faça ouvir.
Reencontra-se assim com a sua mais profunda vocação, mas alarga os seus horizontes baralhando os conceitos de emissor/receptor.
“A Rede da Rádio” é construída com recurso à interação permanente com as redes sociais nomeadamente o Facebook, e assume um formato onde os seus conteúdos são ou sugeridos ou produzidos pelos seus ouvintes/amigos.
Assim, aqui cabem reportagens, crónicas ou entrevistas realizadas pelos próprios ou pela “gestora”/realizadora da rede – Madalena Balça – seguindo sempre as sugestões de quem ouve.
Assim ficamos todos entreligados n’ “A Rede da Rádio” que liga Portugal.”

Escute ao vivo de qualquer lugar do mundo pela Internet ( clique aqui), ou se estiver em Portugal, escute no aparelho de rádio mais próximo!

Para participar ao vivo do programa com seus comentários, acesse a página Facebook d’ “A Rede da Rádio” !

RTP – Antena 1/ RTP – Antena 3
Autoria/Produção/ Apresentação : Madalena Balça
Difusão: 3ª feira
Horário: 23h12
Periodicidade: Semanal

A rede da Rádio

A rede da Rádio

Etiquetado , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: