Arquivo da tag: teatro

Uma Morte Súbita cheia de vida

Custou mas chegou lá! Mais um projeto de crowdfunding que atinge a meta no site Zarpante!

O projeto Morte Súbita atingiu a meta de 1630 Euros que serão utilizados para a compra de materiais cênicos para a peça de teatro.Agradecemos a todos os que contribuíram para que o projeto se consolidasse, seja com aportes financeiros, ou ainda divulgando em redes sociais e na mídia. Lamentamos a falta de visão de tantas entidades e pessoas jurídicas que poderiam ter consolidado um marketing cultural positivo e financeiramente acessível se tivessem contribuído para essa peça que ainda vai dar muito o que falar.

Projeto 100% financiado

Projeto 100% financiado

Felicitamos todos os membros da Companhia 33 Ânimos pelo esforço e pela dedicação que deram à campanha de crowdfunding inscrita no site Zarpante e agradecemos pela confiança.

Finalmente, lembramos que todos os atores, diretores, às companhias, às salas de teatro, etc, que tiverem projetos para os quais precisem captar fundos, podem contar com o nosso apoio!

Etiquetado , , , , , , , , , ,

Um cálculo simples

O cálculo abaixo é tão simples que até uma criança entenderia! A diferença entre você a criança é que a criança não tem sequer como apoiar o projeto com um Euro. Mas você tem não tem?

imag

Retire da meta total de 1630 Euros os 307 Euros de contribuições já feitas ao projeto Morte Súbita: faltam 1323 Euros é o que falta ser arrecadado nestes 3 últimos dias de projeto!

Parece muito para 3 dias? Pois veja bem: a peça será apresentada no teatro A Barraca que conta com duas salas. A sala número um tem uma lotação de 162 lugares e a segunda de 153 lugares. Por consequência, seja qual for a sala em que será representada a peça, teremos mais de 100 lugares a disposição do público!

Agora imaginemos o seguinte: se cada pessoa que for assistir a peça, fizer um gesto simbólico a mais, poderemos atingir a meta e a Companhia 33 Ânimos terá como apresentar a peça com  todos os recursos desejados. Em resumo quem acaba ganhando com isso é o próprio espetáculo e, claro, o público.

O cálculo é o seguinte:

– Lotação sala 1 = 162 lugares. Suponhamos que dos 162 lugares apenas 110 tenham sido comprados! Se dividirmos 1323 por 110 o resultado é de 12 euros por pessoa! Esse é o valor que seria necessário por pessoa se 110 pessoas participassem do projeto! E não é exagerado pensar em 110 pessoas já que a sala em que a peça será apresentada pode conter ao menos 50 pessoas a mais.

Pois é vendo assim, é realmente algo acessível contanto que as pessoas parem de procrastinar e percebam a importância que tem a participação ativa da sociedade no financiamento artístico e cultural.

Última chamada: clique aqui e participe!

Etiquetado , , , , , , , , , ,

Militar por uma causa

Vivemos em uma era em que as pessoas tem cada vez menos tempo a perder. Por consequência, observamos a um fenómeno curioso: cada vez mais, as pessoas “curtem” ou “compartilham” um artigo, sem sequer ter lido o artigo!

curtir-botao

Acontece com todos nós, e justificamos esse gesto pelo simples fato de todos estarmos com pressa! No entanto, quem acredita mesmo em uma causa, não sente estar perdendo seu tempo ao lutar por esta.

No crowdfunding por exemplo, muitas vezes o responsável por um projeto não deseja divulgar seu projeto por ter vergonha de estar pedindo ajuda financeira (vergonha que ele não teria ao pedir apoio governamental). Outras vezes, os responsáveis simplesmente acreditam que não é trabalho deles divulgar e sim da plataforma de crowdfunding. Nestes casos, não precisamos nem estudar as razões desses projetos não atingirem suas metas financeiras.

Mas quando os responsáveis pelo projeto e a própria plataforma de Crowdfunding trabalham de forma constante para divulgar o projeto,  e que ainda assim o projeto avança a passos de formiga, surgem algumas dúvidas.

É o caso do projeto Morte Súbita que está neste momento em busca de apoio financeiro para que o teatro independente não morra definitivamente em Portugal e no Brasil.

1383580_540163096071401_1994018868_n

O projeto deles está no site lusófono de Crowdfunding, Zarpante!

Tanto Zarpante quanto os responsáveis pelo projeto, tem divulgado bastante e neste fim de semana por exemplo contactamos mais de 800 pessoas para que conheçam o projeto e claro, para que participem deste. No entanto, até agora, apesar das mais de 500 visitas ao vídeo do projeto no Youtube, e dos mais de 600 compartilhamentos no Facebook, foram atingidos apenas 10% da meta financeira, graças a ajuda de 9 pessoas que contribuíram até agora! Se com 9 pessoas (número baixo), foram atingidos 10% da meta, quantas pessoas seriam necessárias para chegar aos 100%?

O nosso post de hoje vai para todas essas pessoas que curtem, mas não compartilham ou que contribuem mas não compartilham, bem como para as pessoas que sequer curtem, compartilham, ou contribuem.

O fato é que ao participar de um projeto de Crowdfunding, a pessoa não pode se dar por satisfeita. É muito importante que logo após fazer uma contribuição para um projeto, o mecenas divulgue nas redes sociais e entre seus amigos (mail, etc), que contribuiu para esse projeto e que conta com a participação de seus amigos para levar adiante o projeto! Da mesma forma, compartilhar é muito importante, e se pudéssemos, nós agradeceríamos pessoalmente cada uma das pessoas que compartilha os projetos em redes sociais e por mailing lists. No entanto, compartilhar somente, e não contribuir, pode acabar sendo não suficiente.

Agora pensemos o seguinte: as pessoas vivem falando de solidariedade, de união, de políticas e de sistemas económicos e governamentais alternativos. No entanto, é sempre na hora de passar ao ato, que uma boa parte dessa pessoas desaparece! Se realmente a natureza humana é solidária, se de fato acreditamos em frases como “o povo unido, jamais será vencido”, e que queremos mostrar que podemos mudar as coisas pouco a pouco, será necessário que deixemos de novas palavras para antigos conceitos!

Sim por que o Crowdfunding nada mais é que o famoso e milenar mutirão. Em outros termos, o Crowdfunding existe desde sempre e apenas foram mais organizados, e ganharam visibilidade graças a internet.

Por outro lado, é preciso que todos nós passemos a entender que para realmente mudar as coisas e ter uma voz que seja levada em conta pela sociedade, é preciso ter fundos para auto-sustentar as mudanças que desejamos. Nesse sentido o poder económico que temos ao juntar nossas forcas, pode e deve cada vez mais se tornar em uma alternativa aos preços elevados impostos pelo mercado, e a utilização inadequada e um tanto quanto elitizada dos fundos públicos. No sector cultural por exemplo nós realmente acreditamos que quando o povo passar a participar financeiramente de projetos nos quais acredita, passaremos a ter uma maior diversidade cultural e não seremos obrigados a ver ou rever os mesmos artistas geralmente contemplados e re-contemplados pelas poucas subvenções que estados como Brasil e principalmente Portugal, reservam à cultura.

Bem vocês entenderam: participar de um projeto de Crowdfunding é um gesto que deve ser encarado como militar por uma ideia! Poderemos realmente mudar as coisas quando as pessoas acreditarem em suas convicções e passarem a agir financeiramente para mostrar ao mundo que quando desejamos, podemos nós mesmos criar e sustentar nossos projetos independentes juntos e sem depender das grandes multinacionais ou dos governos

Etiquetado , , , , , , ,

Multibanco no Zarpante

Agora os portugueses já podem participar no site Zarpante por meio do Multibanco!

imagesm

O método de pagamento mais utilizado pelos portugueses está disponível no site Zarpante! Contribuam com um, com dois, com cinco, dez ou 100 euros. O importante é participar.

O projeto teatral Morte Súbita é o primeiro projeto em nosso site que pode receber apoios pelo Multibanco. Foram captados até agora 137 Euros (8% da meta) por meio de 6 mecenas!

Agradecemos aos 6 mecenas que já participaram e perguntamos: onde estão os apaixonados por teatro, os apreciadores de arte, os solidários amigos e conhecidos das pessoas envolvidas neste projeto, os curiosos? Onde estão os lusófonos orgulhosos de nossa língua e dos encontros e uniões que o português nos proporciona? Onde estão os brasileiros e portugueses cansados de ver sempre as mesmas peças de teatro abordando as mesmas temáticas? Por onde andam os manifestantes que se insurgiram contra a Troika, na hora de celebrar uma peça que estuda as razões dessas e de outras manifestações sociopolíticas atuais?

Se todos esses grupos de pessoas participarem do Morte súbita, estaremos mostrando que  nos unindo de verdade e contribuindo com o que cada um de nós puder, somos capazes de construir e de ir adiante!

Acessem  o projeto Morte Súbita e vejam vocês mesmos como utilizar o Multibanco para incentivar o teatro independente português!

Etiquetado , , , , , ,

Conheça um pouco mais do universo da Companhia 33 Ânimos

Porque pedir ajuda aos outros é como despir-se um pouco, ai vão algumas fotos do universo da Companhia 33 Ânimos!

Lembramos que a Companhia conta com o apoio de todos para divulgar ao máximo o projeto e claro, para contribuir com o que for possível!

Para saber mais sobre o projeto Morte Súbita clique aqui!

Etiquetado , , , , ,

Vamos dar vida à Morte Súbita

A companhia 33 Ânimos, criada por Daniela Rosado e Ricardo Cabaça a 21 de dezembro de 2011, desenvolve um teatro de pesquisa, tanto no âmbito das evoluções cênicas, quanto na escolha dos temas abordados. A companhia lançou projeto no site Zarpante e conta com a ajuda de todos os amantes e apreciadores do teatro para divulgá-lo e compartilhá-lo em redes sociais!

Uma Companhia, formada por atores brasileiros e portugueses, que se enquadra perfeitamente na visão de Zarpante sobre a importância de nós, lusófonos, trabalharmos em parceria e de forma cada vez mais interativa, aproveitando nossa língua comum, com ou sem acordo ortográfico! A peça Morte Súbita trata de temas super-atuais! Política, ditadura, manifestações e relações históricas entre o passado totalitário e as “ditaduras modernas”, que se disfarçam sob o manto da democracia. Uma peça que tenta explicar o porquê das recentes manifestações em Portugal, no Brasil, na Grécia e em tantos outros países.

Morte Súbita

Morte Súbita

Contamos agora com o apoio de todos para espalhar ao máximo esta notícia, de forma que muitas pessoas saibam que a trupe precisa de apoio por parte do público e dos apreciadores de arte, já que, assim como muitas outras trupes, das subvenções públicas nada receberam.

Juntos, podemos dar vida à Morte Súbita!

Para saber mais sobre o projeto, acesse os links seguintes:

– Crowdfunding para o projeto “Morte Súbita” no Zarpante

– Página Facebook da Companhia.

Veja também:

– Podemos rir juntos!

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , ,

FESTLIP 2013: teatro das terras de língua portuguesa

Prestigie o teatro de língua portuguesa!

Screen shot 2013-08-22 at 1.09.55 PM

Programação do FESTLIP 2013:

Screen shot 2013-08-22 at 1.02.44 PM

Screen shot 2013-08-22 at 1.02.54 PM

“O FESTLIP chega a sua 5ª. Edição em 2013 consolidando o movimento pioneiro e de âmbito internacional criado em 2008, pela atriz e produtora Tânia Pires, de intercâmbio do teatro entre os 08 países da CPLP – Comunidade dos Países da Língua Portuguesa: Brasil, Portugal, Moçambique, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Timor Leste e São Tomé e Príncipe , que envolve os 04 continentes.

Realizado pela TALU PRODUÇÕES é um iniciativa da sociedade civil, com grande importância no papel social, educacional e cultural do Brasil, país que hoje possui 80% dos falantes da nossa língua. O FESTLIP mobiliza todo o universo artístico da língua portuguesa, o que projeta e fortalece o nosso idioma, se valendo das características comuns e diversas de cada país, agregando valores às suas histórias culturais e sociais. O festival conquistou o reconhecimento mundial como um evento de grande fomento às artes cênicas, e também de formação dos atores dos países participantes, além da interação e enriquecimento do processo criativo no teatro.

O FESTLIP reúne uma programação de espetáculos internacionais distribuídos por diversos teatros da cidade do Rio de Janeiro, vitrines culturais do nosso país. Paralelamente, o evento se enriquece com exposição, palestras, debates, show musical, mostra gourmet, lançamentos literários e oficinas,oferecendo um leque completo de atividades culturais relacionadas ao tema. No final da temporada um espetáculo revelação é eleito por voto popular. Toda programação conta com ingressos populares, por compreender que o acesso ao conhecimento da cultura histórica da língua portuguesa é um patrimônio público.

O evento homenageia ainda todo ano uma personalidade que influencia o teatro da língua portuguesa. Em 2011, o FESTLIP – homenageou a Cia. de Teatro/Dança de Cabo Verde, Raiz di Polon, por sua contribuição em 20 anos de carreira. Em 2010, o festival rendeu-se ao talento de um dos maiores ícones do teatro português, a atriz Maria do Céu Guerra. Em 2009 o foi a vez do escritor e dramaturgo moçambicano, Mia Couto e em 2008, a atriz brasileira, Maria Fernanda. Nesta 5ª. Edição homenageia o renomado dramaturgo e diretor angolano, José Mena Abrantes.” Fonte: site oficial do FESTLIP

Etiquetado , , , , , , , , , ,

Além da Troika e da crise existe “A Curva da Felicidade”

A curva da Felicidade

A curva da Felicidade

Lisboetas! Não deixem de aproveitar para rir pois rir é um óptimo remédio!

Se deseja rir da vida e esquecer seus problemas, essa é a peça que faltava assistir!

São 4 grande actores e risos garantidos!

Zarpante esteve lá e garante: a coisa é boa!

Uma comédia sobre relacionamento, politica, erros, acertos, e  principalmente sobre seres humanos como nós!

Assim como diz Luís Aleluia no vídeo abaixo, ” O teatro só vive realmente quando tem público na sala”, por isso, nós da Zarpante convidamos todos os Lisboetas a irem chorar de tanto rir no Teatro Armando Cortez

Quintas e sextas na Casa do Artista ( Teatro Armando Cortez) até 15 de junho de 2013!

Compre já seu bilhete clicando aqui!

Obrigado a toda a equipa da Casa do Artista, ao actores, e a nossa amiga e parceira que se reconhecerá!

 

 

Etiquetado , , ,

Zarpante além do crowdfunding

Descubra músicos e artistas que já perceberam que Zarpante vai muito além do Crowdfunding!

 Fado, Samba, Hip-Hop, Dj’s, Soul, Jazz, Rock, , MBP…

Veja abaixo uma colectânea de vídeos e canções de alguns dos músicos que representamos, e conheça também a peça de teatro com a qual trabalhamos actualmente!

Estes artistas todos contam com Zarpante para encontrar datas de eventos em que possam se apresentar!

Deseja contratar um destes artistas para seu evento empresarial, seu Festival, show, etc? Contacte Zarpante no zarpante@gmail.com ou fale com Henrique Andrade no: 00 351 934 247 504. Aonde que que esteja no mundo, quem sabe possa contar com a presença de um destes artistas em sua cidade!

Quanto aos músicos e profissionais do teatro interessados por nossos serviços, basta contactar-nos pelo email  zarpante@gmail.com ou falar com Henrique Andrade no: 00 351 934 247 504, para que possamos trabalhar por vocês!

– Teatro:

  • Morreste-me

Texto de José Luís Peixoto que Sandra Barata Belo e Cátia Ribeiro adaptam ao teatro em Morreste-me. Música de António Zambujo

Morreste-me é uma declaração de amor para um pai, para uma família. Para todos os que são vítimas desta doença. O cancro.

É uma declaração de amor para os que nos deixam e para os que ainda estão connosco. Para aqueles que sabemos, que quando nos faltarem, o nosso coração ficará só a metade.

– Música:

– Fado

Ana Lains:

 É apelidada por muitos como uma das maiores intérpretes da música portuguesa nos últimos anos. Com o recente disco “Quatro caminhos” concluímos que veio pra ficar…

Clique aqui para saber mais sobre Ana Lains.

Ana Lains

– Música da Terra:

  • Sertanília:

Sertanília, Foto por Léo Monteiro

Sertanília é um grupo de Salvador (BA) que resgata a tradição sertaneja na produção de uma música universal, inspirada nas diversas manifestações culturais do sertão. Surgido em 2010 é composto por Aiace (vocais), Anderson Cunha (violão e viola) e Diogo Flórez (percussão), que hoje são acompanhados pelos músicos Mariana Marin e Raul Pitanga na percussão, João Almy no violão e Massumi no violoncelo.

Clique aqui para saber mais sobre Sertanília.

 

– Jazz

Project 4 Cats:

Projeto formado nos corredores da Escola de Música e Artes do espectáculo (ESMAE) em 2011. Trompete, piano, baixo e bateria são os instrumentos utilizados para desenvolver uma música, o Jazz, a partir de uma perspectiva pessoal.

Clique aqui para saber mais sobre Project 4 Cats.

Project 4 Cats

– Rock

  •  A BETA MOVEMENT:

 

A BETA MOVEMENT, nasce em 2008, no Porto, com Pedro Cordeiro e Secundino Oliveira os dois músicos do núcleo criativo, abertos à experimentação, expõem as composições indie de um às manipulações digitais de outro.

Clique aqui para saber mais sobre A BETA MOVEMENT.

  •  Blake Rimbaud:

 

Um poeta-cantor e três músicos, amigos que se encontram na vida e no palco sob o signo do visceral para saudar o existir, questionar os valores vigentes, bradar por justiça, liberdade, consciência e atitude.

A “Blake Rimbaud”, essa banda de poesia elétrica selvagem, é seguidora da tradição dos grandes poetas visionários, e toca pelo puro prazer de derramar sobre a sensibilidade das pessoas tonéis de poesia, usando para isso a voz e a engenharia sonora dos irmãos músicos.

Clique aqui para saber mais sobre Blake Rimbaud!

  • Edgar Scandurra:

A história de Edgard Scandurra se confunde com a história da música brasileira dos últimos 30 anos, através do rock , da música eletrônica e do underground .

Através de 3 décadas, deixou um legado de solos de guitarras, grooves, sucessos e um respeito praticamente unânime entre público, critica e artistas das mais diversas cenas musicais do Brasil.

Saiba mais sobre Scandurra!

Edgar Scandurra por Marcelo Rossi

  • Los Bife:

Letras profundas e contundentes e uma sonoridade capaz de derreter até o mais gelado dos corações: são essas características que jamais poderiam definir o Los Bife. A banda, que começou a tocar ainda em tempos de escola, tem como marca principal a auto-depreciação, misturando hardcore com música country, salsa e o que mais der na telha. Estamos falando de uma das chamadas “bandas para tocar ao vivo”: quando for a um show do Los Bife, não estranhe estar numa rodinha punk e, de repente, se encontrar dançando quadrilha.

Saiba mais sobre Los Bife.

– Samba, Soul, Swing:

  • Aleh Ferreira:

A diversidade é constante em sua carreira.

Depois de estrear em 1996 com a Banda de reggae Bantus, abrindo a tournée nacional da banda The Wailers, reeditou a Banda Black Rio, ao lado de seu parceiro Wiliam Magalhães.

Em 2002 a música “Sou do bem” foi lançada em mais de 50 países, pela compilação Brazilian Grooves do selo Putumayo.

Saiba mais sobre Aleh Ferreira!

Aleh Ferreira em Paris – Foto: Gabriel Pedramarrom

  • Marcio Local:

Iniciando seus primeiros passos fora do Brasil, carioca ganha elogios do The New York Times, tem CD lançado pelo selo de David Byrne, Luaka Bop, e execução em mais de 600 emissoras de rádio da América do Norte. E encerra o ano tendo seu ”Adventures In Samba Soul” eleito pelo jornal The Washington Times como um dos 10 melhores discos lançados nos EUA em 2009

Saiba mais sobre Marcio Local!

– Hip – Hop

  • BiruLexIcon:

Eu posso não ter nada, mas aqui há tudo que preciso”,

É o slogan da sua campanha como governador da sua vida. Frase alusiva ao planeta Terra, considerando-o, o seu jardim Ídilio.

Em 2003 decidiu ser Rapper.

Passados quase 8 anos, hoje, constata-se que ele é mais do que isso.

Rapper, MC, poeta, edutainer (educador e entertainer) e beatmaker, entre outras coisas, BiruLexIcon, também conhecido por Biru, é o que eu chamo de artista renascentista do século XXI.

BiruLexIcon = Alexandre Francisco Diaphra

– DJ’s:

  • DJ Edgar:

DJ Edgar, hoje eleito e considerado maior representante do gênero “Funk Carioca” no Planeta. Mais de 30 países.

Criador de um estilo próprio, o “Baile Funk With High Quality”. Como o próprio nome diz, o Funk Carioca (para o Mundo) com alta qualidade sonora.

Saiba mais sobre o DJ Edgar.

  • DJ MAM:

DJ MAM – Foto: Guga Millet

Após tocar para 2 milhões de pessoas no Réveillon de Copacabana, DJ MAM investe na carreira internacional do CD.

O multifacetado produtor, compositor e empresário DJ MAM não pára. Um dos maiores nomes da cena carioca, que dividiu com o Marcelinho da Lua o Prêmio Noite Rio 2012 de Melhor DJde MPB / Regional, ele ainda realizou no final do ano passado o Festival Sotaque Carregado, no qual reuniu alternadamente em cinco dias de shows, 36 artistas de 14 estados brasileiros e de cinco diferentes nacionalidades. Logo em seguida, tocou e cantou para cerca de dois milhões e trezentas mil pessoas no Palco Principal do Réveillon de Copacabana no Rio de Janeiro – o público recorde da festa.

Saiba mais sobre o DJ MAM.

– Salsa

  • Herencia de Timbiqui:

Herencia de Timbiqui

Directamente da Colômbia para o mundo!

Saiba mais sobre Herencia de Timbiqui.

 

Etiquetado , , , , , , , , , , ,

Mindelact 2013

“O concurso para as companhias de teatro cabo-verdianas e internacionais interessadas em participar no Festival Internacional de Teatro do Mindelo – Mindelact 2013, em Cabo Verde, que decorre entre 5 e 14 de Setembro, está aberto. O regulamento para a entrega de projectos está disponível no “site” http://www.mindelact.com.
A data limite para a apresentação de propostas internacionais é o mês de Março, com a selecção marcada para Abril. O prazo para o envio das propostas cabo-verdianas expira em Maio e a selecção ocorre em Junho. Em Julho, o Mindelact apresenta a programação do festival, que acontece em Setembro.
A organização informa que os grupos seleccionados tornam-se parceiros e co-produtores do festival. Isso ocorre porque, diz a organização, sem parcerias locais, quer para companhias cabo-verdianas quer internacionais, muito dificilmente pode cobrir e fazer face a todos aos custos de deslocação e aos “cachets” dos artistas.
Também por isso a organização do Mindelact faz questão de convidar as companhias para estarem no Mindelo durante sete dias, cobrindo todas as despesas de alojamento, alimentação, custos de produção do espectáculo, promoção e montagem técnica.
As entidades e/ou empresas que apoiam as companhias participantes são consideradas patrocinadoras do evento e como tal aparecem nos materiais de promoção.
Em relação à escolha das companhias cabo-verdianas, o regulamento realça que a sua participação é feita por convite directo da organização e que são considerados critérios de selecção a qualidade artística, a localização (ilha a que pertence), o historial recente do grupo, a dinamização no seu local de origem e a capacidade mobilizadora de recursos. “O grupo pode apresentar um projecto, mas esta [condição] não é obrigatória, podendo o convite ser feito por iniciativa da direcção artística do festival”, refere a organização. A participação das companhias internacionais também é feita por convite directo, analisados os projectos apresentados pelos grupos de teatro interessados ou contactados. Também neste caso dá-se prioridade à qualidade artística, ao estilo do espectáculo proposto. A diversificação é fundamental na programação, assim como a inclusão de acções de formação para agentes teatrais cabo-verdianos, a localização (país a que pertence), entre outros requisitos.
No ano passado, a organização do Festival Internacional de Teatro do Mindelo homenageou o grupo angolano Elinga Teatro.” Fonte: Jornaldeangola.com

Etiquetado , , , ,
%d blogueiros gostam disto: