Arquivo da tag: lusofonia

Lusofonia em Budapeste

O artista Charlie Mancini esteve em Budapeste para mostrar ao povo de lá um pouco mais da cultura cinemática e musical portuguesa!

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , ,

O português é o idioma mais musical

Mose hayward é um escritor norte-americano que viveu em Barcelona, no Brasil, em Nova York, Berlim, Tirana, Edinburgh, Belgrado, São Petersburgo e Istambul, e vive atualmente em Paris. Apesar de falar diversas línguas, prefere a utilização do português na música.

Capture d’écran 2014-01-21 à 01.21.03

Fomos gentilmente proibidos por ele de compartilhar uma linha que seja do texto dele. Então, como nosso interesse maior é informar nossos leitores, sempre a procura de artigos sobre arte e cultura dos países lusófonos, compartilharemos ainda assim o link de um artigo interessante que deveria ser mais livremente compartilhado pelo seu autor para que mais pessoas diretamente interessadas pelo assunto tivessem acesso ao artigo.
Fica a dica!
Artigo completo neste link: http://tipsypilgrim.com/portugues

Escutem nossas seleções de músicas dos países de língua portuguesa:

– PODCASTS ZARPANTE

– Leiam este artigo interessante sobre direitos autorais

– Escutem nossas seleções sonoras

Etiquetado , , , , ,

Navegação musical

Algumas músicas que atraíram nossa atenção ultimamente:

Etiquetado ,

Podcast Zarpante 023 (Especial Reggae)

Os ouvintes votaram e escolheram o reggae dos países de língua portuguesa como tema para esta edição do Podcast Zarpante.

Então agora basta clicar no link abaixo ou na imagem para escutar o que preparamos para vocês:

Hommer

http://www.mixcloud.com/zarpante-lda/podcast-zarpante-023-especial-reggae/

Etiquetado , , , , , ,

Zarpante e a Conexão Lusófona

Vejam o vídeo gentilmente enviado pelos parceiros da Conexão Lusófona, para apresentar o “Eu falo Zarpante”!

Agradecemos aos parceiros da Conexão Lusófona e aproveitamos para pedir a todos nossos leitores, amigos, seguidores, clientes, etc, que nos enviem os seus, para que possamos continuar essa  série do “Eu Falo Zarpante”!

Basta enviar um curto vídeo para o nosso email zarpante@gmail.com, e explicar rapidamente de onde vem e porque acompanha nossas atividades.

Etiquetado , , , , , , , ,

Uma flor única

Quem estiver em Floripa deveria aproveitar para marcar presença.

Quem estiver em Floripa deveria aproveitar para marcar presença.

A artista Flôr Kepah é dessas flores únicas que todos deveriam conhecer!

Para quem ainda não teve essa chance, a hora é essa: até dia 2 de setembro de 2013 a artista, que tem obras na Galeria Zarpante, estará expondo parte de seu belo trabalho artístico na Galeria Chardonnay em Florianópolis.

Flôr Kepah e alguns de seus quadros

Flôr Kepah e alguns de seus desenhos

É curioso que até o nome do bairro em que acontece a exposição tenha algo em comum com Zarpante e com a lusofonia: corram ao Bairro Santo Antônio de Lisboa pois são os últimos dias para ver essa exposição que vai até dia 2 de setembro!

A artista foi entrevistada na rádio comunitária Campeche, no programa semanal Arrastão e quem quiser pode conferir no link abaixo:

Entrevista de Flôr Kepah

Etiquetado , , , , ,

No balanço do reggae

Lion-do-reggae

É sexta-feira e o fim de semana começa cheio de boas vibrações no Youtube Zarpante! Curta nossa playlist de reggae!

Etiquetado , , , ,

Crowdfunding = trabalho (+) atitude (+) perseverança (-) braços cruzados

Hoje é dia de falarmos um pouco mais sobre crowdfunding. Afinal, o tema antes desconhecido pela grande maioria está cada vez mais popularizado.

No entanto, é muito importante que aproveitemos este espaço para esclarecer alguns pontos:

  • Crowdfunding é um meio de captação de fundos que possibilita angariar recursos graças ao colectivo.
  •  Crowdfunding é compromisso: ao lançar um projeto de crowdfunding, é preciso se envolver na campanha, participar, chamar seu público, seus fãs, amigos, etc.. Comprometa-se para que os outros se comprometam
  •  Crowdfunding não é somente pedir financiamento e esperar de braços cruzados.
  • Viva sua campanha de crowdfunding como uma aventura, uma possibilidade de mostrar ao mundo que você inova, acredita em si e sabe que pode alcançar seu objectivo! Atinja sua meta e deixe mais essa realização inscrita em seu currículo.
  • Crowdfunding não é milagre. Não basta ser famoso, ou ter uma boa reputação para conseguir captar os fundos. Afinal, se dinheiro caísse do céu não haveria crise financeira para ninguém.
  •  Crowdfunding exige criatividade! Seja tão criativo na hora de divulgar seu trabalho e “vender seu peixe”, quanto na hora de exercer sua actividade artística.
  • -Todo projeto de crowdfunding requer trabalho e perseverança.
  •  Quem utiliza o crowdfunding sabe valorizar seu próprio trabalho e por consequência, não tem medo ou vergonha de pedir ajuda financeira para realizá-lo.
  •  Seja realista e diminua os custos de seu projeto para conseguir atingir sua meta.
  •  Não se trata de encontrar um mecenas que contribua com muito mas sim de encontrar muitas pessoas que contribuam com o valor que lhes seja possível.

Por outro lado, existem pessoas que  acreditam que tudo que vem de fora é sempre melhor! Mas vejam bem, para um português, um brasileiro ou um angolano, não faz sentido algum colocar um projeto de crowdfunding em uma plataforma americana.

Se já é difícil fazer com que pessoas da sua cidade ( que poderão estar presentes no evento para o  qual está captando os fundos) participem financeiramente de seu projeto, imagine fazer participar pessoas de um país que não fala a sua língua?

Além do mais, se a própria cantora Bjork optou por uma plataforma americana (tida como lider mundial), e não atingiu a meta financeira que almejava, porque é que deveria funcionar para portugueses, brasileiros, e outros lusófonos desconhecidos nos Estados Unidos?

Zarpante surge com essa ideia de facilitar a compreensão e a comunhão entre nós que falamos português. Possibilitar que pessoas espalhadas pelo mundo não somente tenham acesso ao crowdfunding, mas principalmente, que possam fazer isso em português! Em um mundo globalizado, acreditamos que os mais de 270 milhões de falantes da nossa língua, possam realmente fazer a diferença, e que é muito importante evoluirmos sem esquecer do potencial que existe em nossas raízes linguísticas.

Lusófonos unidos!

Lusófonos unidos!

Outros artigos relativos ao crowdfunding:

– Como contribuir para projetos?

– Público – Toda uma moda nacional ( crowdfunding Portugal)

– Zarpante além do crowdfunding

– Humildade, determinação e ambição

– Vocabulário Zarpante!

– Entenda e imagine

– Conselhos para um projeto de financiamento coletivo bem sucedido!

– Financiamento Coletivo em 1958!

– Como melhorar seus vídeos!

Etiquetado , , , , , , ,

caixinha de músicas

Uma caixinha de músicas que fala a nossa língua!

Caixa_de_Musica_-_Artesanato

23 discos que seleccionamos  e separamos para quem quiser escutar!

– Conheça também a lista de música brasileiras

– Veja também as 65 músicas de trilhas sonoras que separamos para vocês!

– E conheça nosso Canal Youtube!

Etiquetado , ,

Estamos no Sapo

Veja abaixo o artigo sobre Zarpante que foi publicado no Sapo:

Zarpar para a “cena cultural lusófona”

05 de Dezembro de 2012, 07:45

Anne-Charlotte Louis e Henrique Moretzsohn de Andrade, ela franco-portuguesa e ele brasileiro, criaram a Zarpante, uma plataforma de financiamento a artistas de língua portuguesa com o intuito de estimular a “cena cultural lusófona”.

 

Este é um meio alternativo de encontrar soluções de financiamento para projectos criativos, dizem os fundadores. A Zarpante funciona online, desde 2011, e, colectivamente.

 

“Quisemos oferecer uma maneira para que os criativos encontrassem ofertas de trabalho relacionadas com as suas actividades. Esse trabalho seria remunerado por empresas à procura de um leque diferenciado de opções para satisfazer as necessidades criativas da entidade.”, afirmaram os criadores da plataforma, em entrevista ao SAPO.

Ambos entendem que, deste modo, ninguém fica a perder: “os criativos podem encontrar trabalhos remunerados, os contratantes encontram, por um preço competitivo, diferentes pontos de vista e diversas maneiras de abordar uma mesma encomenda.”, acrescentaram.

Anne-Charlotte Louis e Henrique pensaram em “Zarpar” para nomear a plataforma.  A intenção era  criar um nome que espelhasse o modo como os portugueses se fizeram ao mar e criaram uma união de povos que hoje se traduz em 260 milhões de pessoas em todo o mundo. Aleh Ferreira, um músico brasileiro, aconselhou o nome “Zarpante, pois teria a ideia de “zarpar” e seria muito mais intrigante.

Até ao momento foram financiados três projectos através desta plataforma. São aceites contribuições feitas financeiramente ou sob troca de compensações. O trabalho da Zarpante consiste na divulgação, com a ajuda dos seus parceiros, do projecto que leva a cabo para que este atinja um número de pessoas cada vez mais amplo.

Esta é, fundamentalmente, uma plataforma para a lusofonia cuja ideia surgiu através da “vontade de descobrir a cultura de terras longínquas que, apesar de estarem geograficamente distantes umas das outras, falam a mesma língua.”, referiram os entrevistados.

@Maria Mussolovela

Link: http://noticias.sapo.ao/vida/noticias/artigo/1285414.html

Etiquetado , , , ,
%d blogueiros gostam disto: