Arquivo da tag: Luís de Camões

Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia Antônio José da Silva / 2013

INSCRIÇÕES ABERTAS DE 12 DE MARÇO A 26 DE ABRIL DE 2013

images2

A Fundação Nacional de Artes e o Instituto Camões de Cooperação e da Língua Portuguesa, de Portugal, lançaram, no dia 12 de março de 2013, a sétima edição do Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia Antônio José da Silva.

O edital estabelece premiação no valor de 15 mil euros para o autor da obra vencedora.

Podem concorrer cidadãos brasileiros ou estrangeiros naturalizados, com um ou mais textos originais, em língua portuguesa, não editados e não encenados.

O objetivo do Prêmio é impulsionar a escrita dramática em todos os gêneros, reforçar as parcerias de desenvolvimento e cooperação cultural entre Brasil e Portugal e incentivar o surgimento de novos autores. As inscrições estarão abertas de 12 de março a 26 de abril de 2012.

Os textos brasileiros serão selecionados por uma comissão brasileira de especialistas e, as obras portuguesas, por uma comissão de Portugal. De acordo com o edital, a seleção dos projetos ocorrerá em duas etapas. Na primeira, serão escolhidos oito textos: quatro do Brasil e quatro de Portugal. A avaliação final será feita pelas duas comissões, através de uma videoconferência. Após cumprido todo o processo seletivo previsto no edital, a obra premiada será editada nos dois países.

Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia Antônio José da Silva / 2013

Realização
Brasil: Fundação Nacional de Artes – Funarte
Portugal: Camões – Instituto de Cooperação e da Língua, I.P.

Mais informações: teatro@funarte.gov.br

Acesse aqui o edital

Acesse aqui ficha de inscrição

Etiquetado , , , , , , , , , ,

Viagens na Minha Terra, de Almeida Garrett (Completo)

No décimo capitulo, a serie Grandes Livros conta um pouco mais sobre o livro “Viagens na Minha Terra”, de Almeida Garret!

Garrett.jpg

“João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett e mais tarde 1.º Visconde de Almeida Garrett, (Porto, 4 de fevereiro de 1799 –  Lisboa, 9 de dezembro de 1854) foi um escritor e dramaturgo romântico, orador, par do reino, ministro e secretário de estado honorário português.

Grande impulsionador do teatro em Portugal, uma das maiores figuras do romantismo português, foi ele quem propôs a edificação do Teatro Nacional de D. Maria II e a criação do Conservatório de Arte Dramática.

No século XIX e em boa parte do século XX, a obra literária de Garrett era geralmente tida como uma das mais geniais da língua, inferior apenas à de Camões. A crítica do século XX (notavelmente João Gaspar Simões) veio questionar esta apreciação, assinalando os aspectos mais fracos da produção garrettiana.

No entanto, a sua obra conservará para sempre o seu lugar na história da literatura portuguesa, pelas inovações que a ela trouxe e que abriram novos rumos aos autores que se lhe seguiram. Garrett, até pelo acentuado individualismo que atravessa toda a sua obra, merece ser considerado o autor mais representativo do romantismo em Portugal.” Fonte

Etiquetado , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: