Arquivo da tag: Ecologia

Vamos Salvar o Planeta

Diretamente de Igrejinha, no Brasil, chega um novo projeto ao site Zarpante!

1_27edb62cc1943c1d4a60a9c86703e519

O Michel Oliveira é apaixonado por animações e quer fazer seu primeiro longa de animação! Conscientizar e educar as crianças sobre a necessidade de respeitar e proteger o meio ambiente, será o objetivo do vídeo de animação.

Para conseguir realizar o longa, Michel conta com todos seus amigos, sua família, mas também todos os ecologistas, os pais de crianças que possam se interessar pelo projeto, o público e os leitores do Blog Zarpante, e, simplesmente, as pessoas sensibilizadas pelo seu sonho!

Para saber mais sobre o projeto, clique aqui e acesse o site zarpante!

Compartilhem e contribuam! Participar faz toda a diferença!

Etiquetado , , , , , , , , ,

Ecologia e pedaladas

Que tal um pouco de ecologia neste fim de semana?

– Aquecimento global ou não, começamos por um vídeo lançado pelo Google sobre o assunto do desmatamento:

 

– Em seguida vamos a Paris com o jornal Público para ver como a Torre Eiffel está se transformando para ser um monumento mais acessível e sustentável!

Torre Eiffel

Torre Eiffel (Photo credit: Pep_Parés)

“A Torre Eiffel, monumento emblemático da capital francesa, passará, a partir de 2014, a produzir 30% da energia de que precisa para funcionar, bem como a permitir um melhor acesso de pessoas com mobilidade reduzida ao espaço.

A torre passará a estar equipada com pequenas turbinas eólicas, painéis solares e um mecanismo para aproveitar a água da chuva. As acessibilidades vão também ser melhoradas para que as pessoas com mobilidade reduzida possam aceder à totalidade dos espaços do monumento, ao contrário do que hoje acontece.

O presidente da empresa gestora do monumento, Jean-Bernard Bros, disse à agência AFP, que o objectivo das obras agora em curso é tornar a torre “mais ecológica, mais acessível e mais atraente”.

Serão ainda criadas lojas e uma sala de congressos no primeiro andar. O museu e o restaurante que existem no segundo andar serão remodelados.A previsão é de as obras terminem no final de 2013, e não se espera que o espaço suspenda as visitas. Os trabalhos vão custar cerca de 25 milhões de euros, fora impostos.

A Torre Eiffel, também conhecida como “dama de ferro”, foi construída para a exposição universal de Paris de 1889, e é hoje um dos monumentos pagos mais visitados do mundo. Em 2011 teve 7,1 milhões de visitantes, contra os cerca de 3 milhões que tinha anualmente no início dos anos de 1980.”

– Terminamos com um belo projeto sócio ambiental nas prisões brasileiras:

“Desde o mês passado, detentos do presídio de Santa Rita do Sapucaí, sul de Minas Gerais, têm ajudado a iluminar uma avenida usada pelos moradores da região para caminhadas.

Eles participam de um projeto do juiz José Henrique Mallmann,  que permite que os presos reduzam suas penas em troca de geração de energia elétrica por meio de bicicletas.

Com o apoio de comerciantes da cidade, oito presos se revezam em quatro bicicletas estáticas, localizadas no pátio do presídio. Ao final de 16 horas pedaladas, abatem um dia de pena. Cada detento pedala cerca de 6 horas por dia.

Uma polia e um alternador ajudam a transformar o esforço dos presos em energia. Dez horas acumuladas iluminam dez postes públicos por uma noite.

O colegiado do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos de Minas irá se reunir para avaliar a iniciativa.”

Fonte: Catraca Livre

Achamos que essa ideia seja muito promissora no que diz respeito a reinserção dos detentos a sociedade, e principalmente a conscientização e a mobilização por um planeta mais sustentável!

Por isso mesmo fizemos uma captação bem sucedida para realizar o filme Barreras que estará disponível em breve nas telinhas e na net… Um filme de Rafael Kalil que mostra como readaptar os detentos a sociedade por meio de arte e cultura!

Agora contamos com a ajuda de todos para atingir nossa meta financeira no projeto ambiental atualmente presente em nosso site: trata-se de um projeto que diminuirá a emissão de gazes poluentes em nossa atmosfera eme que portanto vai melhorar diretamente a qualidade do ar que se respira no sul de Portugal, e estará indiretamente ajudando o mundo a ser menos poluído!

Venha contribuir com o que puder no link seguinte: Markko Bike Messengers

A participação de todos é fundamental para que juntos possamos atingir a meta!

Obrigado pelo interesse!

 

 

 

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

Podemos salvar o mundo!

“Estamos exaurindo o planeta, e o que resta agora é um 

futuro de fome, falta de água, aquecimento global… Certo? 

Não, porque a Terra tem um recurso natural infinito: 

a inventividade humana. 

E ela pode fazer mais do que parece.

O mundo estava acabando em 1915. A população de cavalos nos EUA tinha chegado a um ponto insustentável. Eram 21 milhões de animais consumindo, cada um, 4 toneladas de comida por ano, entre grãos e alfafa. Um terço das terras agricultáveis dos EUA estava dedicado à alimentação deles. Mas não dava para viver sem cavalos. A agricultura dependia dos quadrúpedes. Sem cavalo para puxar arado, você não tem plantio de larga escala. E sem plantio de larga escala não dava para alimentar uma população mundial que já roçava a marca de 2 bilhões de habitantes. Mas agora a conta ameaçava não fechar mais. Era a profecia do economista Thomas Malthus virando realidade: a Terra não teria condições de suportar bilhões de pessoas. Malthus tinha previsto isso lá atrás, em 1798. Os donos do dinheiro não deram ouvidos. E agora, em pleno 1915, era tarde demais. Mas não. Se você está lendo este texto agora é porque passamos bem pela crise da superpopulação equina. E o herói que salvou o mundo dessa tem nome: petróleo.
O motor à combustão interna, na forma de tratores e carros, substituiu os cavalos. E o petróleo tomou o lugar dos grãos e da alfafa no papel de fonte de energia, liberando terras para o plantio de comida para humanos. De quebra, um subproduto da produção de petróleo, o gás natural, virou a base para a produção de fertilizantes – sem os quais não daria mesmo para alimentar bilhões de cabeças humanas. E hoje uma parte razoável do que você come passou por uma fábrica de fertilizantes antes de entrar na sua boca – carvão, gás e ar, a matéria-prima dos insumos agrícolas, entraram para o nosso cardápio. Ainda bem. O boom na produção de comida alimentou outro: a da produção de riqueza na forma de bens materiais. Essa sim, e não a população, cresceu de forma exponencial, como traduz o jornalista inglês Matt Ridley em seu livro O Otimista Racional: “A classe média americana de 1955, luxuriante em seus carros, confortos e aparelhos elétricos, hoje seria descrita como ´abaixo da linha da pobreza` nos EUA. Hoje, dos americanos oficialmente designados como pobres, 99% têm energia elétrica e geladeira, 95% têm televisão”. No Brasil, o salto é até mais espantoso, já que nosso boom de produção de riqueza é bem mais recente. Em 1992, um quarto dos domicílios não tinha televisão. Em 2009, 95,6% tinham. A penetração das máquinas de lavar quase dobrou desde 1992 para cá: de 24% das casas para 44%. E tem os celulares. No ano 2000, a Finlândia chegava à marca de um celular por habitante. Em 2010, o Brasil ultrapassou. E hoje temos 247 milhões de linhas, ativas, contra 195 milhões de habitantes.
Mas agora a prosperidade é a vilã. O discurso comum é o de que, nesse ritmo, a Terra não aguenta. Haja lítio para tanto celular. Haja carvão para tanto consumo de energia. Haja fertilizante para os trabalhadores braçais que hoje se alimentam mais e melhor que o rei Henrique 8º. A conta também não fecha mais para o motor de combustão interna. Nem para o carvão como fonte de energia – não dá mais para brincar com as emissões de CO2, e com o clima. E tem a água: a produção de 1 kg de carne demanda 15 mil litros de água. E com bilhões de Henriques 8ºs por aí, o planeta chia: hoje 2,7 bilhões de pessoas sofrem com falta de água pelo menos durante um mês por ano. Mas, de novo, nada disso significa que Thomas Maltus estava certo. A tecnologia que nos livrou do caos lá atrás agora nos leva a outro caos. Ok. Só que já começam a pipocar soluções. Na ponta da energia, há o “carvão limpo” – termelétricas que eliminam o CO2 da fumaça que emitem. Os gastos com essa filtragem seriam cobertos com um aumento de 30% na conta de luz – indigesto, mas viável. E a fusão nuclear, que não deixa resíduos radiativos e promete energia virtualmente infinita, continua no horizonte. Na ponta da água, a solução pode estar numa criação do inventor do Segway, Dean Kamen: um aparelho capaz de transformar água salgada (e de esgoto e de rios poluídos) em água potável. Cada unidade, do tamanho de um frigobar, produz mil litros de água por dia – havendo energia limpa e barata para que esses “frigobares” possam trabalhar, teremos água para tantos quantos cavalos ou Heriques 8ºs existirem no mundo. Tudo isso é a salvação da lavoura?
Não. Temos muito a resolver antes de decretar a viabilidade de um mundo para 10, 20 bilhões de pessoas. Mas iniciativas desse tipo mostram um ponto que Thomas Malthus e outros profetas do apocalipse não costumam levar em conta: o de que a inventividade humana não é petróleo. É um recurso Infinito.”
por Alexandre Versignassi
Caso se sentir sensibilizado por este post, por favor ajude o projeto em proteção ao meio ambiente em nosso site: Zarpante!
English: Thomas Malthus

English: Thomas Malthus (Photo credit: Wikipedia)

Etiquetado , , , , , ,

Passeio ecológico pela internet!

Brasil

Brasil (Photo credit: wdroops)

Surfando na net, a procura de sites sobre meio ambiente e ecologia que possam nos ajudar a divulgar e encontrar fundos para o projeto Markko Bike Messenger’s, encontramos alguns sites e blogs que podem interessar nossos leitores e amigos!

Embarque na nau Zarpante e faça parte desse passeio ecológico virtual! Aproveite nossas dicas e não se esqueça de contribuir para o projeto Markko Bike Messenger’s!

1- OECO

“((o))eco é feito pela Associação O Eco, uma organização brasileira que se preza por não ter fins lucrativos nem vinculação com partidos políticos, empresas ou qualquer tipo de grupo de interesse.

O conteúdo do site é fruto do trabalho de uma rede de jornalistas e especialistas, muitos voluntários e outros que trabalham em tempo parcial. A graça de participar de ((o))eco não é financeira, mas acreditar e se beneficiar da sua missão de:

  • Dedicar-se a cobertura de pautas sobre o meio ambiente. Nossa razão de ser é a conservação da natureza
  • Treinar e propiciar experiência a jovens (ou nem tanto) escritores, fotógrafos e cinegrafistas vocacionados à cobertura ambiental, sejam eles jornalistas por formação ou não. ((o))eco é uma escola que espera impulsionar a carreira de profissionais brilhantes, motivados e espalhados por todos os cantos do Brasil.”

Conheça o site no link seguinte: clique aqui!

2- EcoAgência:

Agência de notícias ambientais reconhecida nacionalmente

“A EcoAgência é uma agência de notícias ambientais criada por voluntários do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul – NEJ/RS, em 2003, no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, quando os ecojornalistas perceberam que as pautas de meio ambiente recebiam pouca atenção da imprensa.

Desde 2004 ela funciona com um site na internet, procurando contribuir para a democratização da informação ambiental e a conscientização ecológica da sociedade com notícias, artigos e reportagens ambientais, publicadas no site e distribuídas por newsletter para todo o Brasil.”

Conheça o site: clique aqui!

 

3- ÓRGÃOS PÚBLICOS DE MEIO AMBIENTE

ANA – Agência Nacional de Águas
FEPAM/RS – Fundação Estadual de Proteção Ambiental
FZB – Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul
IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis
ICMBIO – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL/RS/Ambiente
MMA – Ministério do Meio Ambiente
SEMA/RS – Secretaria Estadual do Meio Ambiente do rio Grande do Sul

4- STOP!

Sobre a STOP:

“A Associação STOP é uma associação sem fins lucrativos que estuda as causa psíquicas e sociais da destruição do mundo e os meios para melhorar a qualidade de vida da população.

 Foi fundada em Paris em 28 de junho de 1992 (lei 1901) pela psicanalista e escritora Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco, que reuniu um grupo internacional de indivíduos e instituições dedicados à preservação da humanidade e da natureza. É realizada pela Associação Keppe & Pacheco.

Princípios de ação da STOP:

– Apolítica;
– Ecumênica;
– Inter racial;
– Internacional;
– Independente de poderes políticos e econômico financeiros.

A principal orientação científica e filosófica usada pela STOP é a do psicanalista, filósofo e cientista social, Norberto Keppe, criador do método da Psicanálise Integral ou Trilogia Analítica e autor de mais de 30 obras sobre a psico-socio-patologia.

Os objetivos da STOP são promover a conscientização em massa da causa psico-socio-patológica dos problemas, ainda inconscientes da nossa era, realizando uma verdadeira socioterapia.

Nossos programas fornecem ferramentas a quem queira trabalhar não só para brecar a destruição, mas também para melhorar a qualidade de vida dos seres humanos, da sociedade e do planeta como um todo.”

 

Conheça o site : clique aqui!

5- IGRÉ-Amigos da Água

Em Tupi-Guarani,
“IG” significa ÁGUA e
“RÉ” significa AMIGOS DE…”
Acesse o site : clique aqui!

6- Fundação Gaia

“A Fundação Gaia nasceu da vontade de possibilitar uma ampliação da atuação na luta ambiental de seu fundador e presidente, José Lutzenberger (foto). Criamos assim suporte e unimos esforços para a indicação e implantação de alternativas de soluções que levem à construção de uma sociedade mais sustentável ambiental e socialmente. Queremos contribuir para a garantia da sobrevivência e sustentabilidade de todas as espécies do nosso sistema vivo, o maravilhoso e fantástico planeta Terra – Gaia.”

Conheça o site: clique aqui!

 

7- Mater Natura

“O Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais é uma associação civil ambientalista, sem fins lucrativos, de caráter científico, educacional e cultural. Nossa missão é:

Contribuir para a conservação da diversidade biológica e cultural,
visando à melhoria da qualidade da vida.

Com uma história que se iniciou em 1983, após deliberações internas, em 1987 foi aprovado e registrado o nosso estatuto, que regulamenta as atividades institucionais. Em 2003, a Secretaria Nacional da Justiça nos qualificou como OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público.

O Mater Natura tem a finalidade de atuar pela preservação, conservação, recuperação e manejo sustentável do meio ambiente, do patrimônio paisagístico e dos bens e valores culturais. Conta com uma estrutura organizacional responsável pela gestão e fiscalização de suas atividades, e uma equipe multidisciplinar que elabora e executa projetos em diversas áreas do conhecimento, assim como desenvolve e participa de ações de políticas públicas, atuando em conjunto com uma rede de parceiros.”

Conheça a entidade: clique aqui!

8- Mapas coletivos S.Paulo

“MapasColetivos é um projeto sobre qualidade de vida na cidade de São Paulo. Junta cartografia digital, compartilhamento de dados e jornalismo-cidadão.

Qualquer pessoa pode criar seus próprios mapas e convidar o público a colaborar, e também colaborar nos mapeamentos existentes na galeria de mapas. A plataforma pode ser usada na internet e e nos celulares.

mapasColetivos é um espaço para reportar os temas importantes para a sustentabilidade urbana.

Áreas Verdes, Mobilidade Urbana, Qualidade do Ar, Água, Acessibidade, Arte e Cultura, Arquitetura e Urbanismo, Educação, Alimentação, Lixo e Reciclagem são temas de nosso projeto.

Ao criar seus mapas você colabora para um retrato mais amplo da cidade de São Paulo. Todos os relatos criados no seu mapa coletivo formam camadas de informação que são dinamicamente atualizadas na página inicial. E também formam sua geografia pessoal, sua atuação no mapasColetivos.

As narrativas feitas a partir dos dados mapeados buscam analisar dados, ampliar debate e evidenciar soluções. Todos somos mapeadores e repórteres.

O principal conceito é promover o mapeamento coletivo como forma de engajamento dos cidadãos na arena pública.

Queremos proporcionar acesso livre e de qualidade a dados cruciais para os cidadãos.”

[Saiba mais como participar]

 

9- Massa Crítica

Massa Crítica é um passeio de bicicleta normalmente realizado na última sexta-feira de cada mês em cidades ao redor do mundo, onde ciclistas e, menos frequentemente, skatistas, patinadores, rolos etc, tomam as ruas em massa.

“Massa Crítica” é amplamente compreendido como um esforço para promover modos alternativos (não-motorizados) de transporte e aumentar a conscientização sobre as questões de segurança que enfrentam os passageiros que utilizam formas não motorizadas de transporte ao compartilhar as ruas com veículos a motor. Os participantes se encontram em um local pré-definido podendo desfrutar da segurança e do companheirismo de viajar em grupo pelas ruas da cidade. Isto pode causar uma interrupção do tráfego motorizado, mas a filosofia geral por trás do passeio é expressa no slogan amplamente utilizado, “Nós não estamos bloqueando o tráfego, nós somos o trânsito”.

Passeios de Massa Crítica variam muito, em diferentes aspectos, incluindo a frequência e número de participantes. Por exemplo, no que foram os maiores eventos usando o nome de Massa Crítica, ciclistas em Budapeste, Hungria mantiveram apenas dois passeios a cada ano: 22 de Setembro (Dia Internacional Sem Carro) e 22 de Abril (Dia da Terra). Eles atraem dezenas de milhares de pilotos. Dia 22 de abril a participação no passeio de Budapeste já chegou a ser estimada em 32 mil pilotos!

Para mais info: clique aqui!

 

10- Ecoturismo em Portugal!

“Ecoturismo em Portugal pode ter demorado a chegar, mas está começando a se firmar nesta bela terra. Muitos lugares são sobrecarregados especialmente ao longo da costa. Mas outras áreas, especialmente no interior, estão sendo preservadas que as futuras gerações possam desfrutar.

Em Portugal, o maior parque nacional  é o da Peneda-Gerês, no distrito de Minho, a norte da cidade de Braga, perto da fronteira espanhola.

Mas o país tem muitas áreas especialmente protegidas, que são reservas naturais. A maioria destas são nas regiões montanhosas, incluindo Montesinho, perto de Bragança; Alvão, perto de Amarante real Vile, Serra dos Candeeiros, e perto de Fátima.

Nos últimos anos, o governo declarou também algumas das zonas costeiras de Portugal como paisagens protegidas, resgatando-as das mãos dos construtores. Estas áreas incluem os resorts de Esposende; Sintra-Cascais, e sudeste do Alentejo, além da região de Cabo de São Vicente.

Se você deseja encontrar alojamento em áreas protegidas de Portugal, confira Turismo da Natureza em Portugal, na Av.. Eng. Arantes e Oliveira n º 13, 4B, 1900-221 Lisboa (www.icat.fc.ul.pt).

Para obter uma lista de eco-friendly acomodações, espalhadas por todo o país, busca http://www.itsagreengreenworld.com.

Fonte:http://translate.googleusercontent.com/translate_c?depth=1&hl=pt-BR&langpair=en%7Cpt&rurl=translate.google.com&twu=1&u=http://www.frommers.com/destinations/portugal/0235020277.html&usg=ALkJrhi4jMe2If02SOAdpvO0xtLH6MyK8Q#ixzz26wI3h6Os

 

Mandem suas dicas ecológicas por aqui mesmo! Basta comentar nosso artigo enviando a dica ou sugestão!

Quem sabe sua dica apareça em nosso próximo artigo sobre o meio ambiente!

 

Etiquetado , , , , , , , ,

Rodas ecológicas!

Hoje temos o orgulho de apresentar o primeiro projeto ecológico em nosso site!

Markko Bike Messenger's

Markko Bike Messenger’s

O responsável pelo projeto chama-se Marco Gomes e é um brasileiro residente da cidade de Albufeira em Portugal! Marco deseja unir o útil ao agradável pelo bem da mãe terra: pedalar pela cidade para fazer entregas de uma maneira menos poluente! Cada individuo que não utiliza meios motorizados para locomover-se despeja em media uma tonelada de carbono a menos por ano!

Com base nesta realidade, Marco, que já oferece esse serviço sob forma caseira, deseja captar a quantia de 10.000 Euros em nosso site para poder cobrir as despesas de abertura da empresa de forma legal, legalização da marca e logotipo! Aquisição da estrutura interna da loja, como: computadores, mesas, cadeiras, balcão, bicicletas, etc. Os fundos também servirão para cobrir despesas com publicidade nos meios de comunicação, panfletagem e cartões de visitas!

A beach in Albufeira

Praia em Albufeira (Photo credit: Wikipedia)

“O objetivo da MARKKO BIKE MESSENGER´S  é oferecer a cidade de Albufeira, no Algarve, a nossa contribuição para a natureza abandonando o uso total de veículos a motor.” Marco Gomes.

Saiba mais sobre este projeto no site Zarpante: Markko Bike Messenger’s

Etiquetado , , , , , , , , , ,

Você pode salvar o mundo!

Inauguramos hoje em nosso blog a categoria “Ecologia e sustentabilidade”!

Para todos os que percebem a importância de protegermos nossa terra! Em breve começa a Rio+20 e, por enquanto, deixamos aqui alguns vídeos interessantes sobre a sustentabilidade! Os dois primeiros são um bocado místicos, mas bem interessantes; o terceiro nos mostra como as bicicletas podem ajudar a proteger o meio-ambiente, mesmo quando não nos transportam; o último mostra como a ecologia ajudou todo um povo em Cuba! Se me disserem que é apologia do comunismo, direi apenas que é apologia de um sistema que respeita a ecologia e que soube se virar sem petróleo, quando o mundo virou as costas para Cuba, por causa do boicote imposto pelos Estados-Unidos!

Etiquetado , , , ,
%d blogueiros gostam disto: