Arquivo da tag: Crowd funding

10 motivos que podem levar seu projeto de crowdfunding a falhar

crowdfunding-

Lançar um projeto de crowdfunding representa bastante trabalho! Exige que a pessoa se invista no próprio projeto, lance uma campanha, e fique pedindo contribuições compulsivamente. Será necessário contatar suas redes sociais, blogs, jornais, revistas, para que escrevam sobre seu projeto e ajudem a divulgá-lo. o tempo voa e seu projeto tem um prazo!

Algumas campanhas parecem que não vão atingir a meta financeira até o ultimo minuto e subitamente alavancam e chegam a meta! São campanhas geralmente lançadas por pessoas que sabiam perfeitamente preparar uma estratégia para que a divulgação do projeto fosse um máximo diversificada e atrativa.

Nada melhor que analisar projetos que não foram bem sucedidos para entender o que leva um projeto a atingir sua meta! Após analisarmos alguns projetos que passaram pela plataforma Zarpante e por outros sites, separamos um top 10 dos motivos que levam um projeto de crowdfunding a falhar.

Top 10 dos motivos que levam um projeto de Crowdfunding a falhar:

Motivo #10. Não deixar suficientemente claro para que serão utilizados os fundos. Se você espera que as pessoas contribuam, será necessário ser muito transparente e específico em relação ao orçamento e a como pretende utilizar os fundos. Forneça planos de ação detalhados, agendas definidas  e deixe claro quem ou o que irá beneficiar dos fundos arrecadados.

Motivo #9. Faltou um vídeo atrativo. Projetos sociais precisam de vídeos mostrando quem irá beneficiar da arrecadação. Projetos artísticos e culturais precisam de um teaser ou de um vídeo com um trecho do trabalho que está sendo produzido. O vídeo precisa ser minimamente bom para atrair pessoas e mostrar porque e como sua campanha merece ser apoiada!

Motivo #8. Vídeos longos demais. Faça com que seus vídeos sejam facilmente compartilháveis e não ultrapassem os 3 minutos.

Motivo #7. Vídeos com defeitos técnicos. Respeite seu público e grave algo em que o áudio seja claramente audível e o vídeo seja minimamente nítido. Você não precisa ter a última câmera com super definição HD, x,y,z, etc, mas esteja em um lugar não muito barulhento, com uma boa luz, etc…

Motivo #6. Deixe claras as regras para quem quiser participar, caso contrário as pessoas não irão entender o que precisam fazer.

Motivo #5. Insuficientes atualizações do projeto. Manter seus apoiadores e contribuidores atualizados é essencial. Publique ao máximo atualizações durante o prazo de seu projeto, para manter o público ativo. Existem casos de campanhas que pareciam fadadas a falhar, mas cujos responsáveis souberam, graças a atualizações criativas, alavancar o projeto e atingir a meta. Guarde alguns truques na cartola, e não jogue todas suas cartas desde o começo. Saiba quando e como preparar novos elementos para atrair mais público, e principalmente, para manter os apoiadores interessados pelo projeto, e, por consequência, divulgando-o.

Motivo #4. Falta de “ensaio”. Antes de lançar sua campanha, envie a página do projeto para amigos, familiares e fãs, para ter um retorno com as opiniões de cada um sobre a apresentação, o projeto em si, as recompensas, etc… Pessoas que não conhecem os responsáveis pelo projeto não passam entre 10 e 30 segundos visitando o link de sua campanha, por isso é necessário saber transmitir rapidamente sua motivação e sua paixão pelo projeto! Dessa forma mais pessoas terão vontade de se registrar no site para ajudar seu projeto.

Motivo #3. Falta de planejamento. Se deseja que sua campanha seja bem sucedida, será necessário que um máximo de pessoas ouça falar de sua campanha. Para isso, o ideal, é iniciar e incentivar um buzz mais ou menos 90 dias antes de lançar seu projeto. Faca uma pesquisa de como projetos similares ao seu se deram mal ou se deram bem, identifique e contate pessoas ou entidades influentes online que possam escrever sobre seu projeto e, credibilizá-lo e divulgá-lo aos olhos de potenciais apoiadores. Também nesse sentido, estabeleça uma verdadeira relação entre você e os apoiadores e esclareça suas dúvidas ao longo e depois do fim do prazo do projeto. Criar um calendário de tarefas pode ajudar. Pensar em uma estratégia de divulgação de seu projeto a curo, médio e longo prazo, surte ainda mais resultados.

Motivo #2. Falta de Tempo. Sua campanha tem um prazo definido e durante esse tempo, será necessário dar o máximo de atenção possível ao seu projeto. Se você tem outras incumbências, tente conciliar de forma que possa dedicar um tempo diário na divulgação de seu projeto. Por outro lado, utilize seu dia a dia como uma plataforma de divulgação de seu projeto: fale com seu padeiro de seu projeto, seu porteiro, seu professor, seu aluno, seus colegas em seu outro trabalho, nos eventuais shows ou eventos que organizar ou dos quais participar, etc…

Motivo #1. Falta de “capital”. Construa uma comunidade antes de começar qualquer projeto crowdfunding! Esse é o ponto crucial de sua campanha! quanto mais pessoas já fizerem parte de sua comunidade antes mesmo do projeto ser lançado, maiores as chances do projeto atingir a meta.

Todas essas dicas serão muito úteis caso estiver pensando em lançar um projeto de Crowdfunding, mas se já lançou um, e da primeira vez não funcionou, então esta lista vale ouro! Porque?

Um projeto pode atingir seus objetivos ao tentar uma segunda chance. Basta para isso, examinar a primeira campanha, definir os erros, e, evitá-los nessa segunda tentativa! De qualquer forma, ao fazer sua primeira campanha, você já criou uma comunidade online que não deveria ser desperdiçada. E isso é outra coisa genial do crowdfunding: mesmo que seu projeto não atinja a meta, acaba sendo divulgado, falado, ganhando visibilidade, e novos fãs e seguidores. Novos amigos no Face, no Twitter, seguidores no Youtube, e, principalmente, novos emails de pessoas interessadas por seu trabalho.

Pronto para recomeçar e reconquistar o apoio dessas pessoas que já se dispuseram a te ajudar e o de novas pessoas? Sua primeira experiência fracassada poderia ser a chave para o sucesso desta vez! Afinal, é ao cair da bicicleta que aprendemos não?

Vejam também:

– Dicas Crowdfunding

– 5 erros frequentes no Crowdfunding

Etiquetado , , , , , , , ,

Repensando o crowdfunding

Se você é daqueles que acredita que o objetivo principal de toda campanha de crowdfunding, seja captar fundos, está na hora de rever seus conceitos:

Vivemos uma revolução onde multidões “auto-organizadas” acendem a chama das mudanças sociais no mundo, por meio da  deslocalização dos poderes estabelecidos. A novidade é que as pessoas tem, graças à internet e às ferramentas de redes sociais, muito mais facilidade para encontrar outras pessoas que defendam a mesma causa, e comunicar. Dessa forma a palavra colaborar ganha novas dimensões.

 

O crowdfunding atrai cada vez mais artistas e criativos em busca de uma interação direta com seus próprios fãs, para que possam convidá-los a participar, de seus projetos, e juntos, tornando-os bem sucedidos. O elemento mais visível nesse processo, é o dinheiro, que sob forma de contribuição, troca de mãos. No entanto, é preciso prestar atenção em alguns elementos bem mais interessantes e potencialmente transformadores, em torno de uma campanha de crowdfunding.

O que é crowdfunding?

crowdfunding

O crowdfunding é um processo de comunicação e interação entre uma pessoa física ou jurídica que precise de fundos para criar algo novo, e uma massa de fãs que estejam prontos a participar de maneira ativa e construtiva. Trata-se principalmente de uma forma de colaboração aberta entre os participantes sob forma de:

  1. Um convite para fazer parte de um projeto bem sucedido; seguido de,
  2. Uma campanha para criar uma comunidade de pessoas que se mobilize em um esforço coletivo; culminando em,
  3. Um evento ou alguma forma de celebrar o que TODOS CRIARAM JUNTOS.

Agora mais detalhadamente:

Um convite para fazer parte de um projeto bem sucedido

Ao doar fundos para uma ONG, ou algum projeto caritativo, o doador permanece relativamente passivo. No crowdfunding, não basta contribuir: é necessário participar do esforço de divulgação, para que o projeto possa se espalhar pela rede. Quanto mais os fãs compartilharem e publicarem seu projeto, mais chances vocês terão, de juntos, atingirem a meta do projeto. Nesse sentido o crowdfunding se assemelha a campanhas e movimentos políticos que se organizam para encontrar cada vez mais pessoas dispostas a se esforçar pela causa. Não se trata apenas de contribuir financeiramente para uma causa, mas principalmente, de encontrar o máximo de pessoas que queira se engajar por sua causa.

Convide todos seus amigos, e peça para que eles convidem todos os amigos deles e peçam aos amigos que convidem todos os amigos, etc…

 

Uma campanha para criar uma comunidade de pessoas que se mobilize

Quanto mais pessoas contribuírem para seu projeto, mais visibilidade ele irá obter. Faça com que todas as pessoas que você conhece participem ao menos com um valor simbólico, e se realmente, algumas pessoas sequer puderem fazer isso, convide-as a espalhar a noticia e convocar pessoas a participarem, seja pela net, ou seja offline. Quanto maior for a comunidade de pessoas divulgando seu projeto, mais chances ele terá de atingir a meta financeira estabelecida.

 

Compartilhe recompensas:

Comemorar uma campanha bem sucedida com as pessoas que apoiaram seu projeto é uma ótima oportunidade para realmente criar um laço a mais com seus fãs. Celebrem o que vocês realizaram juntos! Esse é também o momento de entregar as recompensas prometidas para cada pessoa que contribuiu. Mantenha as pessoas que contribuíram para seu projeto constantemente atualizadas. É muito importante que cada pessoa que contribuiu para seu projeto, saiba da evolução do processo criativo, e que tanto as recompensas prometidas, quanto o próprio resultado final (objetivo do projto) sejam entregues nos prazos pré-definidos. Dessa forma, os fãs sentirão que fazem realmente parte do projeto e de seu resultado final, porque foram eles que fizeram que o projeto se tornasse possível por meio de suas contribuições..

Perceba que nenhuma das etapas do processo é realmente em torno do dinheiro. Claro, é necessário que os fãs contribuam monetariamente, e o total de fundos captado precisa ser suficiente para atingir as metas estabelecidas. Mas é necessário focalizar na busca de pessoas engajadas que se juntam e aumentam a massa mobilizada em torno de seu projeto para criar algo novo. É por isso que o crowdfunding tem tanto potencial para quem quer mudar a realidade social na qual vivemos. É um processo de deslocalização do poder, que leva pessoas a se engajarem em ações construtivas.

Em outros termos, o crowdfunding serve principalmente para aumentar a sua rede social, e sua base de fãs engajados (aqueles que comprariam um CD ou quadro seu mesmo que estivesse todo estragado e viajariam quilômetros sob chuva para ver uma apresentação sua).

Nada mal se considerarmos que o mesmo processo serve para captar fundos que permitirão a realização de projetos criativos e inovadores! Não acha?

O crowdfunding pode abrir a porta para um real engajamento

Quem trabalha na área das mudanças sociais pode utilizar o crowdfunding como uma ferramenta de organização, já que reúne engajamento e resultados concretos. Muitas pessoas estão insatisfeitas com  as organizações tradicionais porque seus métodos de financiar, baseados  em uma comunicação unilateral, são cada vez mais irresponsáveis, além de não propiciarem interação. As mídias sociais e suas ferramentas, facilitam a formação orgânica de redes conectadas diretamente entre si e capazes de determinar agendas e compartilhar conhecimentos, somando forças para atingir objetivos comuns.

Se o crowdfunding tem atraído cada vez mais adeptos, é porque vem provando ser uma maneira eficaz de democratizar o financiamento, tornando-o mais transparente e por consequência dando mais poder às ações e aos movimentos sociais. Tudo começou como uma simples maneira de ajudar uma banda local a gravar seu primeiro CD graças aos seus fãs (o que já era genial), e evoluiu até chegar a ser uma ferramenta reconhecida para contornar a burocracia das instituições e levar a ação diretamente à massa.

“Power to the people” como diriam alguns…

Para saber mais sobre crowdfunding ,ou lançar seu próprio projeto, visite nosso site: clique aqui.

Etiquetado , , , , , ,

Lançar uma campanha de crowdfunding que seja bem sucedida (ou Obama e o crowdfunding)

Esse artigo aborda algumas das mais importantes considerações que você deverá levar em conta para criar sua “massa de seguidores”,levá-los a interagir e claro, a contribuir para seu projeto.

Vamos por partes: crowd em inglês significa massa e crowdfunding, financiamento pela massa. Por consequência, para lançar um projeto de crowdfunding, você precisa ter uma massa. Quem irá se interessar por seu projeto? Como saber se as pessoas terão interesse pelo que você está fazendo?  Como identificar as pessoas que farão parte de sua “primeira onda de contribuições”, trazendo uma preciosa ajuda ao desencadear o processo? Qual o valor  que você deveria pedir  a sua comunidade de potenciais contribuidores?

Para responder a essas perguntas você precisa:

  • Definir o público ou grupo de pessoas que irá beneficiar do fato de contribuir para seu projeto.
  • Medir sua esfera de influência para ter uma ideia do poder de sua massa e por consequência, da propagação de seu projeto pela rede.
  • Determine o âmbito de seu projeto baseado em pontos de vista de sua massa;
  • Estabeleça, antes de lançar o projeto, prioridades para escolher quem mobilizar primeiro.
  • Dedique-se ao seu projeto, faça o deslanchar, e aumente sua rede de conexões e de possíveis contribuidores, durante o prazo de sua campanha.

O que você deseja executar?

Para saber quem vai contribuir e quem não vai, você precisa primeiro identificar um objetivo comum.

A “massa” pode ser composta por pessoas e grupos que compartilhem um interesse por algo (por exemplo, loucos por rock), que desejem alcançar um objetivo concreto (pessoas que querem contar com uma boa escola em seus bairros), ou que queiram fazer parte de uma experiência significativa (por exemplo fazer parte dos eleitores do primeiro presidente afro-americano da história dos USA).

O que você pode alcançar?

Toda campanha de crowdfunding deve começar com expectativas realísticas, que se adaptem a sua situação.

Duas considerações importantes:

  1. Quanto dinheiro deveria pedir?
  2. Quanto tempo pensa levar para captar esses fundos?

Recomendamos o principio seguinte:

A meta a ser captada não deve ser exageradamente alta (pois isso transmite uma sensação de que é impossível atingi-la), nem muito baixa (pois isso leva a massa a sentir que não é necessário ajudar coletivamente). Precisa ser uma meta equilibrada, cujo orçamento será detalhado e principalmente, que seja acessível e realística. Nós da Zarpante acreditamos profundamente que o crowdfunding não é somente uma ferramenta para captar fundos, mas também uma maneira de reduzir os custos elevados das produções artísticas e culturais atuais.

Esse equilíbrio se encontra numa faixa entre algumas centenas de Euros (ou Reais) e alguns milhares dependendo do objetivo a ser realizado, quanto trabalho será necessário para realizar seu projeto, e claro, qual o tamanho de sua esfera de influência.

O que você já sabe?

Se você representa uma ONG, provavelmente já conta com uma lista de doadores e  de emails de pessoas interessadas em serem atualizadas sobre seu trabalho. Caso for um artista local, tem alguns fãs que  curtiram sua “fã page” no Facebook, para ficar por dentro de sua agenda, das novidades, dos lançamentos, etc. Descubra quem são essas pessoas com quem você pode contar assim que tiver lançado seu projeto, para que possam dar o pontapé inicial da partida, e para que você tenha uma estimativa do esforço que será necessário para criar uma massa de fãs dedicados que irão se mostrar presentes na hora de contribuir e divulgar.

Lembre-se de verificar:

  1. Sua lista de emails e de contatos em redes sociais (quem sabe já tenha alguns apreciadores de seu trabalho nessas listas).
  2. Forums online, em que o assunto que você está tratando seja um tópico comum de conversas.
  3. Outras organizações, grupos ou comunidades que  possam tirar um beneficio de seu projeto, e que nesse sentido possam ajudar a promover a sua causa.
  4. Indivíduos que você conhece pessoalmente e aos quais você pode pedir uma contribuição financeira, e uma ajuda para espalhar a notícia.

Tendo isso tudo em mente, você poderá identificar mais facilmente as pessoas que poderão ser convidadas a participar de sua campanha. Sua massa poderá se estender além desse limite dos contatos imediatos e pessoais,assim que as pessoas de sua rede começarem a espalhar a notícia e compartilhá-la com outras pessoas de suas redes sociais respectivas. Mas para que isso aconteca você precisa começar por quem você conhece.

Atingir o “Yes We Can”

Um belo exemplo, de campanha bem sucedida de crowdfunding, é a histórica campanha presidencial de Barack Obama em 2008. A história que inspirou dezenas de milhões a se envolverem pode ser resumida em três simples palavras — yes we can (sim nós podemos). Uma história sobre o poder, a esperança, mas também sobre ação coletiva.

Yes-We-Can

Tantas pessoas acreditaram nessa história que os recordes de captações de fundos foram ultrapassados na campanha de  Obama, que captou  750 milhões de dólares em um período de 21 meses. De acordo com os membros da campanha, mais do que 80% desses fundos veio sob forma de pequenas doações de menos de 200 dólares. Isso sim é uma massa engajada!

A maneira de contar sua “história” é muito importante. Sua habilidade a engajar sua massa será fortemente influenciada pelos pontos seguintes:

  • O que você está tentando realizar;
  • Porque eu deveria me interessar;
  • o que podemos alcançar juntos;
  • Porque minha participação é importante e como podemos atingir os outros juntos.

Geralmente,na política, histórias são do tipo “o que Eu posso fazer por Você” . Não existem histórias com o Nós. No entanto, crowdfunding se baseia em colaboração. O que motiva a ação é a sinergia que se estabelece  entre “líderes” e “seguidores”. Os membros da massa precisam realmente internalizar o mantra “yes we can” (sim nós podemos) realizar isso juntos.

Pensemos nisso desta forma:

Existe um momento em que os membros de suas redes, começam a acreditar que o seu projeto irá ser realizado, graças a ação coletiva deles. Ao perceberem que podem realmente realizar algo juntos, a participação aumenta.

Chegar lá envolve uma mistura de objetivos comuns e entusiasmo compartilhado. Acontece quando sua história de ações coletivas começa ser tangível.

psicologicamente, isso surge por meio de 4 fases:

Fase 1: Eu quero VER isso se transformar em realidade.

Ao contar sua história deixe claro que contribuir pode levar a algo realizado graças a todos, visível pelos membros da massa, e que vai trazer orgulho a quem participou e fez isso tudo ser possível.

FASE 2: Eu vejo que os OUTROS estão se envolvendo.

Não basta contar um boa história e se dar por satisfeito. É necessário demostrar que outras pessoas também desejam ver esse projeto avançar e contribuem financeiramente para que isso aconteça, além de ajudarem a espalhar a notícia.

Fase 3: Faca com que eu sinta que minha contribuição faz uma diferença.

Para que as pessoas queiram participar, elas precisam sentir que realmente estão fazendo uma diferença significante ao contribuir com qualquer valor que seja.

Fase 4: Faça com que eu sinta que esse projeto irá inevitavelmente acontecer.

Algumas pessoas que ainda não tinham decidido se contribuiriam ou não, terão tendência a participar, unicamente quando sentirem que tantas pessoas se envolveram que é inevitável que o projeto atinja a meta. Outras podem sentir que o fracasso é iminente e decidir contribuir, pois, poderiam estar alavancado o projeto, e indiretamente, fazendo com que atinja a meta.

Se conseguirmos juntos levar o público a atingir a fase 4, o mais provável é que seu projeto atinja a meta. Lembre-se que o objetivo primeiro de toda campanha de crowdfunding não é o dinheiro, mas sim o fato de inspirar uma massa de pessoas e motivá-las a participar coletivamente. Ou seja, quanto mais pessoas compartilharem e/ou contribuírem, e por consequência, quanto mais pessoas subirem a bordo, mais chances você terá de atingir sua meta.

Esperamos que estes conselhos sejam úteis para você.

Boa sorte!

Veja também:

– A Estátua da Liberdade e o crowdfunding

– O Redentor existe graças ao crowdfunding

 

Etiquetado , , , , ,

Dicas para sua campanha de Crowdfunding

Se precisa de fundos para tirar sua ideia do papel o crowdfunding é uma alternativa inovadora que está ao alcance de todos!

Porque nem todos temos a sorte de ter um banco que perceba nossas necessidades e esteja pronto a investir em nossos projetos, e pela questão da diminuição dos incentivos culturais (para não dizer o corte), surge o crowdfunding cultural.

De facto, as mídias sociais estão mudando muito mais do que simplesmente a maneira de se distribuir e comunicar: estão também mudando a maneira como captamos recursos!

Como funciona o crowdfunding?

Geralmente é necessário ter uma ideia ou objetivo, definir uma meta financeira e um prazo de captação. A meta total precisa ser atingida no prazo definido ou a totalidade dos fundos terá que ser devolvida aos respectivos mecenas.

Isso acontece por uma questão de credibilidade: se uma pessoa pede 10.000 Euros para fazer um evento, supõe se que poderá realizar o evento unicamente caso tiver todos fundos que pede no seu orçamento. Desta forma também todos os mecenas estão protegidos e tem a certeza que caso o projeto não for acontecer, eles poderão reaver suas respectivas contribuições.

No site Zarpante por exemplo, também é assim para a maioria dos projetos, mas no caso de projetos sociais é possível inscrevê-los sem prazo para o fim da captação, e se mesmo assim o responsável pelo projeto preferir definir um prazo de captação, pode ter a certeza que ficará com a totalidade dos fundos captados mesmo que não atinja a meta! Isso porque consideramos que para projetos sociais toda ajuda é importante, e principalmente, pode ser utilizada no âmbito de ajudar uma causa social.

A questão é a seguinte: no meio de tanta concorrência, como destacar seu projeto e fazer com que as pessoas contribuam?

Para atrair a atenção de potenciais contribuintes é necessário se diferenciar, envolver sua rede social (familiares, amigos, fãs, seguidores no twitter, facebook, etc) e concretizar convidando o público a apoiar seu projeto.

capturando

Seguem abaixo algumas dicas:

– 1: Defina seu(s) público(s) alvo(s)

Definir e comunicar directamente com seu público alvo é uma das chaves para um projeto bem sucedido.

O primeiro público alvo é constituído por seus fãs, seus amigos familiares etc… Estas são as pessoas que vão contribuir para seu projeto porque tem algum laço directo com você ou porque acompanham e apreciam seu trabalho de modo geral.

Por outro lado, se por exemplo seu projeto é um livro, um vídeo, uma peça de teatro… sobre alguma personalidade ou sobre alguma temática específica, você terá também que preparar uma divulgação direccionada a esta parte do público que poderia potencialmente contribuir para seu projeto.

Focalize em temáticas bem específicas e procure os grupos de pessoas que se interessam por esta temática… Uma boa parte das captações  bem sucedidas por meio de crowdfunding foram direccionadas a nichos bem específicos. Esses nichos podem ser definidos por situação geográfica, por religião, por interesses ou causas comuns, e diversas outras variantes.

A música e o audiovisual são duas temáticas que atraem bastante atenção também…

Por outro lado, mesmo que seu projeto seja puramente cultural, adicionar um lado social pode atrair ainda mais simpatizantes. Suponhamos que seu projeto consista em captar fundos para ir estudar o samba no Brasil ou para estudar mais sobre as percussões angolanas, etc… Não apresente seu projeto dessa forma porque as pessoas vão achar que você quer os fundos para sair de férias. Mesmo as pessoas que acreditarem que você vai utilizar os fundos captados para realmente estudar, se sentirão mais atraídas por seu projeto e sentirão-se mais seguras para contribuir, se souberem que quando você voltar ao seu país, irá compartilhar o que aprendeu sobre forma de workshops, podendo assim inclusive ajudar comunidades carentes a receberem uma aula musical qualitativa.

– 2: Planejamento é essencial!

Planejar com antecedência é muito importante. Uma campanha de crowdfunding passa muito rápido.

A maioria das contribuições para projetos de financiamento colectivo acontece no começo e no fim da campanha! Faz sentido: as pessoas sentem-se mais atraídas por novidades ou por projetos próximos da meta financeira a ser atingida. O ideal é ter uma série de emails e actualizações preparados para o começo, a metade e o final de seu prazo, mantendo-o assim sempre activo. Quando receber contribuições para o seu projeto agradeça o quanto antes os mecenas (mesmo que seja com emails pré-escritos onde você muda apenas o destinatário). Zarpante agradece por email cada uma das contribuições recebidas mas ainda assim as pessoas apreciam receber um agradecimento vindo directamente do responsável pelo projeto.

Lembre-se:

– Receber a “primeira onda”de contribuições (vinda de seus amigos, familiares, redes sociais…) é essencial! Quanto mais rápido conseguir apoios no começo de seu projeto, mais pessoas serão atraídas e por consequência poderão contribuir.

– Quando chegar a metade de seu prazo, a tendência é que o movimento diminua, por isso mantenha-o activo actualizando com vídeos, textos, fotos, etc…

Captura de Tela 2013-06-07 às 01.37.20

– 3: Demonstre e transmita amor pelo seu projeto.

 “A primeira impressão é a que fica.”

Esse ditado popular se aplica ainda mais no caso do crowdfunding: fazer uma primeira boa impressão é muito importante ao inscrever seu projeto, afinal ele estará disputando essa atenção entre distintos projetos no próprio site de crowdfunding.

Escolha um bom nome de projeto, gráficos  atraentes, e uma descrição clara: é muito importante preparar isso cuidadosamente.

Criar um nome atrativo, adicionar belas imagens, e uma boa descrição irá ajudar seu projeto a se diferenciar. O vídeo também é imprescindível. Clique aqui e veja dicas sobre o vídeo.

– 4: Mostre claramente como serão utilizados os fundos que receber.

As pessoas querem apostar em um plano estruturado e sustentável!

Não basta ter uma boa ideia, as pessoas precisam ter a certeza que sabe o que fazer com os fundos e que tem um projeto estruturado de A a Z. Zarpante sugere que para cada projeto seja dada uma explicação detalhada de como irá utilizar as contribuições recebidas. Quanto mais transparente e detalhado for seu orçamento, melhor. Dessa forma poderá dar credibilidade ao seu projeto e as pessoas se sentirão mais tranquilas para contribuir.

– 5: Alavanque suas redes sociais .

Tenha em mente que boa parte de seu público pode não estar familiarizado com o crowdfunding. Será provavelmente necessário que utilize redes sociais, email marketing e outras ferramentas de comunicação para direccionar seu público ao seu projeto no site de crowdfunding.

Tenha uma lista de emails de pessoas seleccionadas para quem enviará artigos ou mensagens sobre seu projeto. Utilize também o Facebook, o Twitter e toda e qualquer rede social que já costume utilizar. Não esqueça de divulgar seu projeto off-line também! Quanto mais espalhar a notícia melhor!

Lembre-se: criar uma lista extensa de contactos e de público nas redes sociais pode representar meio caminho andado.

– 6: “Mais vale um pássaro na mão do que dois voando”.

Seu projeto tem uma chance maior de atingir a meta financeira caso você o dividir em vários projetos menores.

Suponhamos que queira gravar um clipe por exemplo: pode por exemplo dividir seu projeto em três etapas: filmagem, edição, e distribuição. Paço a paço chega-se lá!

Captura de Tela 2013-06-07 às 16.05.43
Transforme seu projeto completo em vários projetos menores com metas acessíveis.
As pessoas gostam de sentir que ao contribuir estarão fazendo uma diferença: 50 Euros representam uma contribuição tangível quando a meta financeira é de 1000 Euros. No entanto, 50 Euros podem parecer não fazer uma grande diferença se a meta financeira a ser atingida for de 10.000 Euros.
Metas financeiras menores parecem mais facilmente atingíveis e desta forma as pessoas  contribuirão pois gostam de sentir que fazem parte de um time vencedor!

– 7: Ofereça recompensas atractivas.

Criatividade é essencial ao pensar nas recompensas que vai oferecer para quem contribuir para seu projeto.

Um exemplo interessante é o de um projeto de quadrinhos que ocorreu nos Estados Unidos. O responsável pelo projeto oferecia o primeiro capítulo do quadrinho em PDF para todas as pessoas que contribuíssem com um dólar. Além disso, pensou em algo que sempre sugerimos às pessoas que contactam Zarpante: incluir o público no processo criativo!

Cada pessoa que apoiasse com o valor de 1000 Dólares teria um personagem inspirado em si que faria parte da revista de quadrinhos. O público aderiu e 4 pessoas pagaram cada uma o valor de 1000 dólares para que seus nomes fossem imortalizados em forma de personagens de quadrinho.

Seja criativo, pense em recompensas exclusivas, diferenciadas, e principalmente, ponha-se no lugar do possível mecenas. O que você gostaria de ganhar caso contribuísse com o valor x? Você acha mesmo que alguém vai se interessar em contribuir com 100 euros para receber 20 chaveiros com o nome do projeto?!

Tenha também a certeza que poderá cumprir com suas promessas! Trata-se de crowdfunding e não de política…

De forma geral:

Uma campanha de crowdfunding requer entusiasmo, estratégia e  planos executáveis para ser bem sucedida. Os projetos recebem mais visitas no começo e no fim da campanha mas nem por isso você deve estremecer na fase intermediaria ou deixar de publicar e divulgar seu projeto para que possa atingir seus objectivos!
Por hoje é só mas curta a página Dicas sobre Crowdfunding  para ter acesso a mais dicas!

Também sobre o tema do Crowdfunding:

– Evolução da procura pelo crowdfunding

– Crowdfunding = trabalho (+) atitude (+) perseverança (-) braços cruzados.

– Como melhorar seus vídeos!

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

Fluminense no crowdfunding!

Como já  andamos dizendo há algum tempo, o financiamento coletivo (crowdfunding) é, mais do que nunca, uma opção segura, inovadora e eficaz de conseguir financiamento para seus projetos! São tempos difíceis, em que a solidariedade e a criatividade são essenciais para que juntos possamos ir adiante!

Um time carioca de futebol, o Fluminense, percebeu o interesse de passar pelo financiamento coletivo  e inovou, inscrevendo seu projeto em um site de financiamento coletivo brasileiro! O livro “Fluminense, 110 jogos inesquecíveis – Guerreiros desde 1902″ vai lembrar partidas e figuras marcantes da história do clube por meio de fotos e textos! O projeto foi lançado há pouco menos de dois meses pelo departamento de marketing tricolor. O financiamento coletivo  do livro sobre os 110 anos do clube já bateu o recorde brasileiro da modalidade, entre os projetos que tiveram seus objetivos alcançados. A um mês do prazo final da iniciativa, previsto para o dia 21 de julho, data do aniversário do Flu, quase R$ 165 mil reais foram arrecadados através de 1.199 doadores. Ou seja: exatos 149% da meta inicialmente traçada, de R$ 110 mil. O recorde anterior no Brasil pertencia ao projeto do documentário “Belo Monte – Anúncio de uma Guerra”, que arrecadou R$ 140 mil com 3.429 apoiadores.

O financiamento coletivo segue através do site www.comecaki.com.br/fluminense. Lá, os torcedores podem contribuir com quantias que variam de R$ 11 a R$ 11 mil em troca de recompensas como exemplares do livro, nome do colaborador na publicação e ainda convites para a festa de lançamento.

Felicitamos a iniciativa do time tricolor e incentivamos times portugueses, angolanos, etc. a nos contactar, se tiverem projetos semelhantes! Desde que o projeto trate de um assunto artístico, cultural, patrimonial, ou social, será bem-vindo em nosso site!

Claro que, depois de falar tão bem de um projeto de outro site, não vamos deixar de lembrar que nosso barco zarpa pelas águas do financiamento coletivo, e que neste momento temos dois projetos muito interessantes em nosso site, e que precisamos da ajuda de todos vocês para conseguir atingir as metas financeiras!

O primeiro projeto chega ao prazo final dentro de 8 dias e precisamos alcançar a meta financeira antes disso! Venha contribuir para o projeto Ceci n’ est pas de l’ eau ( isso não é água não)! Um projeto audiovisual sobre cachaça, que vai levar a cultura brasileira engarrafada para distintos festivais nacionais e internacionais! Já atingimos 87 por cento da captação ( 4784 Euros)! 25 pessoas (físicas e jurídicas) já fizeram suas contribuições! Venha nos ajudar e fazer parte daqueles que possibilitaram esse belo projeto e ganhe recompensas! Clique no link seguinte para conhecer o projeto e contribuir:  Ceci n’ est pas de l’ eau

O segundo projeto se chama Barreras e tem uma importância social enorme! Trata se de mostrar à sociedade, por meio de um documentário filmado durante 4 anos na prisões do estado do Rio de Janeiro, que a melhor maneira para conseguir reinserir os detentos na sociedade passa por cultura, arte e educação! Conheçam, por exemplo, um ex-detento, que hoje é engenheiro de som, graças a eventos promovidos pelo projeto Barreras nos cárceres! 73 por cento da meta atingida (10159 Euros) graças às contribuições de 23  pessoas ou entidades! Venha contribuir para criar um Brasil menos violento e desigual, e ganhe recompensas! Clique no link seguinte para ajudar o projeto: Barreras

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: