Arquivo da tag: captação

7 dias para que Vinicius de Moraes ressuscite no Morro da Babilônia

Você que mora no Rio de Janeiro: já foi ao Morro da Babilônia? Ainda não? Esta é sua chance de conhecer uma das mais belas vistas da cidade!

São prémios como este que esperam pelas almas (sensíveis à poesia nossa de cada dia), que contribuírem para este projeto! Uma poesia com a  cara do Vinicius de Moraes, que gostava tanto de encontrar poesia nas pequenas coisas do dia a dia.

Com alguns minutos de seu tempo e mais alguns cliques, você pode ajudar a levar os nome de Vinicius de Moraes, do Morro da Babilônia, e do realizador Rafael Gomez! São poucos cliques, mas mudam a vida de muitas pessoas. O projeto leva cultura ao morro e paralelamente, leva a cultura brasileira ao mundo! Mas para que tudo isso possa acontecer, precisamos de sua ajuda já!

Faltam somente 7 dias e o projeto pode atingir em poucas horas o valor necessário, mas para isso precisamos que todos os amantes de Vinicius, todas as almas poéticas, todos os apreciadores de cultura, companhias ou empresas (interessadas por marketing cultural a um preço acessível), todos os amigos, familiares, etc, participem de forma ativa dessa reta final! Clique aqui e faça sua parte! Contamos com cada um de vocês e agradecemos antecipadamente aos que já participaram e aos que irão se mobilizar!

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , ,

Lançar uma campanha de crowdfunding que seja bem sucedida (ou Obama e o crowdfunding)

Esse artigo aborda algumas das mais importantes considerações que você deverá levar em conta para criar sua “massa de seguidores”,levá-los a interagir e claro, a contribuir para seu projeto.

Vamos por partes: crowd em inglês significa massa e crowdfunding, financiamento pela massa. Por consequência, para lançar um projeto de crowdfunding, você precisa ter uma massa. Quem irá se interessar por seu projeto? Como saber se as pessoas terão interesse pelo que você está fazendo?  Como identificar as pessoas que farão parte de sua “primeira onda de contribuições”, trazendo uma preciosa ajuda ao desencadear o processo? Qual o valor  que você deveria pedir  a sua comunidade de potenciais contribuidores?

Para responder a essas perguntas você precisa:

  • Definir o público ou grupo de pessoas que irá beneficiar do fato de contribuir para seu projeto.
  • Medir sua esfera de influência para ter uma ideia do poder de sua massa e por consequência, da propagação de seu projeto pela rede.
  • Determine o âmbito de seu projeto baseado em pontos de vista de sua massa;
  • Estabeleça, antes de lançar o projeto, prioridades para escolher quem mobilizar primeiro.
  • Dedique-se ao seu projeto, faça o deslanchar, e aumente sua rede de conexões e de possíveis contribuidores, durante o prazo de sua campanha.

O que você deseja executar?

Para saber quem vai contribuir e quem não vai, você precisa primeiro identificar um objetivo comum.

A “massa” pode ser composta por pessoas e grupos que compartilhem um interesse por algo (por exemplo, loucos por rock), que desejem alcançar um objetivo concreto (pessoas que querem contar com uma boa escola em seus bairros), ou que queiram fazer parte de uma experiência significativa (por exemplo fazer parte dos eleitores do primeiro presidente afro-americano da história dos USA).

O que você pode alcançar?

Toda campanha de crowdfunding deve começar com expectativas realísticas, que se adaptem a sua situação.

Duas considerações importantes:

  1. Quanto dinheiro deveria pedir?
  2. Quanto tempo pensa levar para captar esses fundos?

Recomendamos o principio seguinte:

A meta a ser captada não deve ser exageradamente alta (pois isso transmite uma sensação de que é impossível atingi-la), nem muito baixa (pois isso leva a massa a sentir que não é necessário ajudar coletivamente). Precisa ser uma meta equilibrada, cujo orçamento será detalhado e principalmente, que seja acessível e realística. Nós da Zarpante acreditamos profundamente que o crowdfunding não é somente uma ferramenta para captar fundos, mas também uma maneira de reduzir os custos elevados das produções artísticas e culturais atuais.

Esse equilíbrio se encontra numa faixa entre algumas centenas de Euros (ou Reais) e alguns milhares dependendo do objetivo a ser realizado, quanto trabalho será necessário para realizar seu projeto, e claro, qual o tamanho de sua esfera de influência.

O que você já sabe?

Se você representa uma ONG, provavelmente já conta com uma lista de doadores e  de emails de pessoas interessadas em serem atualizadas sobre seu trabalho. Caso for um artista local, tem alguns fãs que  curtiram sua “fã page” no Facebook, para ficar por dentro de sua agenda, das novidades, dos lançamentos, etc. Descubra quem são essas pessoas com quem você pode contar assim que tiver lançado seu projeto, para que possam dar o pontapé inicial da partida, e para que você tenha uma estimativa do esforço que será necessário para criar uma massa de fãs dedicados que irão se mostrar presentes na hora de contribuir e divulgar.

Lembre-se de verificar:

  1. Sua lista de emails e de contatos em redes sociais (quem sabe já tenha alguns apreciadores de seu trabalho nessas listas).
  2. Forums online, em que o assunto que você está tratando seja um tópico comum de conversas.
  3. Outras organizações, grupos ou comunidades que  possam tirar um beneficio de seu projeto, e que nesse sentido possam ajudar a promover a sua causa.
  4. Indivíduos que você conhece pessoalmente e aos quais você pode pedir uma contribuição financeira, e uma ajuda para espalhar a notícia.

Tendo isso tudo em mente, você poderá identificar mais facilmente as pessoas que poderão ser convidadas a participar de sua campanha. Sua massa poderá se estender além desse limite dos contatos imediatos e pessoais,assim que as pessoas de sua rede começarem a espalhar a notícia e compartilhá-la com outras pessoas de suas redes sociais respectivas. Mas para que isso aconteca você precisa começar por quem você conhece.

Atingir o “Yes We Can”

Um belo exemplo, de campanha bem sucedida de crowdfunding, é a histórica campanha presidencial de Barack Obama em 2008. A história que inspirou dezenas de milhões a se envolverem pode ser resumida em três simples palavras — yes we can (sim nós podemos). Uma história sobre o poder, a esperança, mas também sobre ação coletiva.

Yes-We-Can

Tantas pessoas acreditaram nessa história que os recordes de captações de fundos foram ultrapassados na campanha de  Obama, que captou  750 milhões de dólares em um período de 21 meses. De acordo com os membros da campanha, mais do que 80% desses fundos veio sob forma de pequenas doações de menos de 200 dólares. Isso sim é uma massa engajada!

A maneira de contar sua “história” é muito importante. Sua habilidade a engajar sua massa será fortemente influenciada pelos pontos seguintes:

  • O que você está tentando realizar;
  • Porque eu deveria me interessar;
  • o que podemos alcançar juntos;
  • Porque minha participação é importante e como podemos atingir os outros juntos.

Geralmente,na política, histórias são do tipo “o que Eu posso fazer por Você” . Não existem histórias com o Nós. No entanto, crowdfunding se baseia em colaboração. O que motiva a ação é a sinergia que se estabelece  entre “líderes” e “seguidores”. Os membros da massa precisam realmente internalizar o mantra “yes we can” (sim nós podemos) realizar isso juntos.

Pensemos nisso desta forma:

Existe um momento em que os membros de suas redes, começam a acreditar que o seu projeto irá ser realizado, graças a ação coletiva deles. Ao perceberem que podem realmente realizar algo juntos, a participação aumenta.

Chegar lá envolve uma mistura de objetivos comuns e entusiasmo compartilhado. Acontece quando sua história de ações coletivas começa ser tangível.

psicologicamente, isso surge por meio de 4 fases:

Fase 1: Eu quero VER isso se transformar em realidade.

Ao contar sua história deixe claro que contribuir pode levar a algo realizado graças a todos, visível pelos membros da massa, e que vai trazer orgulho a quem participou e fez isso tudo ser possível.

FASE 2: Eu vejo que os OUTROS estão se envolvendo.

Não basta contar um boa história e se dar por satisfeito. É necessário demostrar que outras pessoas também desejam ver esse projeto avançar e contribuem financeiramente para que isso aconteça, além de ajudarem a espalhar a notícia.

Fase 3: Faca com que eu sinta que minha contribuição faz uma diferença.

Para que as pessoas queiram participar, elas precisam sentir que realmente estão fazendo uma diferença significante ao contribuir com qualquer valor que seja.

Fase 4: Faça com que eu sinta que esse projeto irá inevitavelmente acontecer.

Algumas pessoas que ainda não tinham decidido se contribuiriam ou não, terão tendência a participar, unicamente quando sentirem que tantas pessoas se envolveram que é inevitável que o projeto atinja a meta. Outras podem sentir que o fracasso é iminente e decidir contribuir, pois, poderiam estar alavancado o projeto, e indiretamente, fazendo com que atinja a meta.

Se conseguirmos juntos levar o público a atingir a fase 4, o mais provável é que seu projeto atinja a meta. Lembre-se que o objetivo primeiro de toda campanha de crowdfunding não é o dinheiro, mas sim o fato de inspirar uma massa de pessoas e motivá-las a participar coletivamente. Ou seja, quanto mais pessoas compartilharem e/ou contribuírem, e por consequência, quanto mais pessoas subirem a bordo, mais chances você terá de atingir sua meta.

Esperamos que estes conselhos sejam úteis para você.

Boa sorte!

Veja também:

– A Estátua da Liberdade e o crowdfunding

– O Redentor existe graças ao crowdfunding

 

Etiquetado , , , , ,

Alguns princípios do Crowdfunding:

5 dicas básicas para sua campanha de crowdfunding:

solidariedade1

1. Seus Amigos São Seu Capital

Seus contatos e amigos das redes sociais podem ajudá-lo a angariar o capital necessário para seu projeto. De fato, eles representam a “primeira onda” de contribuições que seu projeto deve receber. Afinal, se seus amigos, que já o conhecem, não participam de seu projeto, porque alguém que nunca ouviu falar em você ou no seu trabalho ajudaria?

2. Seus Amigos constituem uma ponte para Seus Sonhos

Qualquer um dos seus contatos pode dar uma contribuição, não importa quão pequena.
Juntos, eles irão ajudar a alcançar todos os seus desejos, projetos e sonhos. O importante é fazer com que o máximo de amigos seus participe e divulgue para os amigos deles etc… Não importa o valor da contribuição, mas sim o fato de contribuírem com o que puderem.

3. Seu Capital Depende do Número de Amigos e da extensão de suas redes sociais

Muitas contribuições podem construir grande capital.
Quantos mais contatos, maiores as suas chances de alcançar o capital que você precisa.

4. Seu Capital Depende da Confiança que você e seu projeto transmitem

Infelizmente, não basta as pessoas verem seu projeto para desejarem participar. Mesmo que você contate um grande número de pessoas,
você deve ganhar sua confiança antes que eles contribuam, especialmente se você não os conhecer pessoalmente.

5. Suas chances crescem graças ao “boca a Boca”

Seus amigos podem contribuir dando dinheiro, mas também espalhando a palavra (O melhor é que façam ambos).
Isto ajudará a sua rede social a crescer e aumentar a probabilidade de alcançar seu objetivo.

Agora, clique aqui e acesse o site Zarpante para inscrever seu projeto! Realizemos juntos seus projetos!

Etiquetado , , , ,

Participe já!

Já está tudo dito, agora basta você participar!

FESTin 2013Contribua no site WWW.ZARPANTE.COM

FESTin 2013
Contribua no site WWW.ZARPANTE.COM

Vamos nessa porque quem sabe faz a hora e não espera acontecer!

Para participar e receber recompensas exclusivas clique aqui!

Etiquetado , , ,

Barreiras! Navegando por entre as grades!

Entrou hoje em nosso site um projeto muito legal e de importância para toda a sociedade! Um projeto que Zarpante abraçou com orgulho por acreditarmos na necessidade de conscientizar as pessoas sobre o estado atual do sistema carcerário brasileiro e principalmente sobre o que tem sido feito culturalmente falando para ajudar os presos a se reinserir na sociedade! Hoje temos cerca de 500 000 pessoas no sistema carcerário do estado do Rio De Janeiro! Mulheres e Homens, jovens e adultos, dos quais 80% são negros ou mestiços e vem  de comunidades carentes, 70% nunca terminaram o primeiro grau de estudos , mais de 30% são analfabetos! É urgente que passemos a olhar para estas prisões de outra maneira e que vejamos os presos como seres humanos que não tiveram acesso a educação, arte, cultura e tantos outros elementos que forjam uma bagagem para a vida!

O projeto Barreiras começou da iniciativa de músicos liderados por Rafael Kalil quando em turné se apresentaram com suas bandas para os detentos do Estado. Esse projeto seguiu itinerante de presídio em presídio levando a música para estes presos. A resposta foi tão boa que daí surgiram diversos outros tipos de projetos e relações que resultaram em mais de 200 exibições de filmes para presos, 20 shows, 14 bibliotecas entre muitas outras ações.

O filme conta essa história toda com imagens inéditas e uma série de depoimentos importantes.

O responsável pelo projeto é o músico, compositor e empreendedor sociocultural, Rafael Kalil que já trabalhou em rádios comunitárias e na produção de diversos eventos na cidade do Rio de Janeiro. Entre os anos de 2006 e 2010 atuou com projetos junto ao Sistema Penitenciário do Rio de Janeiro onde coordenou projetos de cinema, música, literatura, entre outros. Exibiu mais de 200 filmes no cine clube, produziu mais de 20 shows em Penitenciárias e carceragens de delegacia, montou 14 bibliotecas entre outras ações!

Chamamos toda a rede Zarpante e os apreciadores de nosso trabalho a darem uma olhada no projeto,nas fotos, nos vídeos, etc. Para mudar a sociedade as vezes é necessário mais que política: um simples sentimento de responsabilidade e a certeza de que juntos podemos pouco a pouco edificar uma base solida para que cada vez menos pessoas precisem ser presas e que nossa sociedade ganhe muita paz e muita cultura! As desigualdades e injustiças existem mas temos aqui uma chance de contribuir para a construção da sociedade que queremos! A chance de provar que apesar de nossas diferenças, juntos sempre poderemos mais e que horizontalizando o saber e o conhecimento, só temos a ganhar como sociedade!

Venham espiar por traz das grades com Rafael Kalil e ajudem Zarpante a divulgar o projeto e captar os fundos necessários para que possa acontecer! Para compartilhar e/ou contribuir clique aqui!

Etiquetado , , , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: