Arquivo da tag: Brasília

Entrevista do músico Tiago Sá

Tiago Sá é um músico, compositor e cantor brasiliense presente no Portfólio Zarpante. Ele lançou em 2012 seu disco de estreia ‘Reação da Alquimia’. Gravado no RJ com produção musical de Lucas Santtana e participações de Lucas Santtana, Marcelo Callado, Ricardo Dias Gomes, Léo Leobons e Lucas Vasconcellos, o disco apresenta 10 músicas de Tiago Sá. Conheçam um pouco mais sobre Tiago na entrevista abaixo.

1236144_649530345080309_967154205_n

1 – Quem é Tiago Sá?

Músico, compositor, brasileiro, sol em peixes, ascendente em touro e lua em touro, amigo da alegria, da verdade e do amor.

2 – Qual foi o seu primeiro contato com a música?

Rodas de violão em que meus pais iam quando eu era criança.

3 – Como é trabalhar com música autoral em Brasília?

É muito difícil, pois não há lugares para música autoral em Brasília. Mas há o FAC Fundo de Apoio à Cultura, o artista que consegue se organizar pode concorrer e ter o seu projeto contemplado, como aconteceu comigo no fim de 2013.

4 – O que acha da Copa do mundo? Contra ou a favor?

Acho um evento bacana, que pode unir os povos por um momento. Mas acho uma pena como tem sido feito aqui no Brasil com muita corrupção e Mp.

5 – Como definiria seu som?

Música Brasileira Moderna

6 – O que acha da questão dos direitos autorais e dos downloads gratuitos?

Acho importante o criador ganhar o que tem por seu direito. Download gratuito pode ser uma forma de divulgação. Eu disponibilizei o meu disco para download gratuito no facebook https://www.facebook.com/tiagosamusica

7 – Algum ídolo musical dos outros países lusófonos?

Cesária Évora.

8 – Como é seu processo criativo? Começa por uma letra e depois o som ou vice e versa?

Tem hora que vem a letra, tem hora que vem a melodia, tem hora que vem tudo junto. Só me ponho a criar quando estou realmente inspirado. Não me forço a criar.

9 – Porque a escolha de ser um artista solo acompanhado por músicos pagos em vez de ter uma banda formada nesse sentido?

Não foi bem uma escolha, aconteceu naturalmente, no meu percurso não encontrei músicos que compartilhassem o meu universo criativo e tivessem sintonia além da música a ponto de formarmos uma banda. De outro lado isso me permitiu ter a direção estética do meu trabalho, como compositor acho isso particularmente interessante.

10 – O que lhe chamou a atenção em Zarpante e como tem sido sua experiência com a equipe?

Muito interessante essa plataforma unindo países lusófonos, principalmente através da música, a ampliar nossos horizontes e nosso intercâmbio. Tem sido uma experiência enriquecedora estar em contato com  Zarpante e espero estar muito mais próximo a partir desse ano de 2014.

Etiquetado , , , , , , , , ,

Manifestar ou não manifestar: eis a questão

É sempre bom ver que alguém pensa como nós que não estamos sós no mundo, que fazemos parte de um colectivo!

Afinal, não é novidade para ninguém: juntos somos mais fortes.

Como já diziam os três mosqueteiros: “todos por um e um por todos”.

(Por isso vamos divulgar hoje um texto que encontramos na net. No entanto, falemos um pouco sobre o assunto antes.)

O crowdfunding funciona assim também: graças a colectividade! Por isso entendemos muito bem a força que tem a massa e como é importante que pessoas tenham o direito e a possibilidade de se juntarem em prol de uma ideia ou de um projeto.

No entanto, acreditamos em mobilizações conscientes e articuladas com objetivos claros e acessíveis.

Isso de dizer que a manifestação é para mudar o Brasil, que o povo saiu da letargia e quer erradicar de vez a corrupção do país, que os 20 centavos foram a gota d agua, etc, nada mais é que fazer propaganda de slogans de marketing bem pensados no sentido de “vender” a revolução. Cabe a nós cidadãos pensar e saber quem criou esses slogans, antes de sair por ai manifestando…

Quando por exemplo a Maria Bethânia  recebe um milhão de reais do MINC  para fazer um blog sobre poesia, pouco se manifesta em comparação ao caso dos transportes de ónibus. Mas para nós, isso parece um absurdo, assim como o caso de Ivete Sangalo que recebeu dinheiro público para inaugurar um hospital que desmoronou parcialmente depois…

Mas vejam bem: para manifestar contra isso é preciso que cada vez mais pessoas tenham consciência de como é utilizado o dinheiro público e de como nós podemos todos juntos incentivar uma nova forma de realizar projetos culturais e artísticos que inclua directamente o público e democratize o processo de produção cultural. Todos podem ajudar mas nem todos precisam contribuir para algo que não curtem ou para um gasto com o qual não concordam.

E para voltar ao exemplo da Bethânia, ela com certeza tem mais de um milhão de fãs no Brasil e nesse sentido poderia ter conseguido até captar mais fundos do que o milhão recebido pelo edital… Bastaria que cada fã colocasse um real ou até meio e ela teria ultrapassado essa soma.

Repensar a maneira como consumimos, como nos divertimos, como trabalhamos, criamos e divulgamos arte, como financiamos os projetos, nos parece um tema importante demais! Afinal se o povo conseguir financiar realmente seus desejos (sem depender desse ou daquele governo)  aí sim estaremos falando de uma revolução viável e sustentável!

Acreditamos sim que um dia a corrupção possa acabar mas temos que atacar a raiz de cada problema e não sair por ai gritando que a corrupção vai ser erradicada pois estamos mudando o Brasil de vez!

Coat of arms of Brazil, official version Españ...

Escudo de armas do Brasil, versão oficial (Photo credit: Wikipedia)

E para quem deseja uma “primavera brasileira”assim como aconteceu nos países árabes é importante lembrar que hoje em dia os países árabes encontram-se em condições muito piores do que as que já tinham… Que a ditadura apenas trocou de mão além de abrir uma brecha a uma anarquia violenta seguida de tremendas injustiças e desigualdades sociais. Esses países podem ter evoluído mentalmente mas na pratica, no dia a dia, está tudo pior do que era antes e digo isso porque conheço pessoas no Egipto na Tunísia e os relatos são os mesmos…

Segue abaixo o texto que encontramos na net:

por João Pedro Mello

politica@blogdacomunicacao.com.br

“Esse é um daqueles acontecimentos sobre o qual nem desejando se fica desinformado: com o aumento da passagem de ônibus – “a gota d’água” – jovens insurgiram em São Paulo e no Rio de Janeiro. As manifestações chegaram a parar a Avenida Paulista e a minha primeira reação foi a de compartilhar o sentimento majoritário da juventude brasileira acreditando que os cidadãos tinham – com o perdão do clichê – “acordado” frente aos abusos estatais: uma expressão da força física do povo e do “direito à revolução” de Thomas Jefferson, uma verdadeira primavera brasileira. A alegria durou  pouco. Quando fui convidado para os protestos em Brasília, já tinha compreendido a natureza dessa rebeldia: a população está mais adormecida do que nunca.

Minha crítica não é um conservadorismo vazio – desse reacionarismo, aliás, fico longe. Tampouco uma repulsa às depredações, o que parece ser, aliado ao “mas só por 20 centavos?”,  um dos únicos argumentos dos opositores de senso comum.

O ato de protestar em si é sempre válido, mas os protestos nem sempre. Isso quer dizer basicamente que você tem o direito de sair às ruas pelo que quiser, mas se a sua causa é a opressão de negros e homossexuais, por exemplo, você é um babaca.

A questão-chave desses protestos é que eles não são uma insurreição popular “contra a corrupção”; compõem um movimento organizado pela juventude marxista, o que é evidenciado pelas bandeiras vermelhas tremulantes da extrema esquerda. A maioria dos protestantes exige mais Estado e não sabe identificar as reais causas do problema. Mesmo aqueles que nada têm a ver com esse projeto político estão servindo de trampolim para toda essa propaganda político-partidária-ideológica. Será que ninguém notou que o mensalão e as emendas constitucionais anti-republicanas mal são citadas?

Ainda, o movimento Passe Livre é uma ficção. Querem transporte às custas do governo, parafraseando Fréderic Bastiat, se esquecendo que o governo vive às custas de todos. Adivinha quem pagaria o custo da tarifa zero? Com a desvantagem de que, uma vez financiado por impostos, não se saberia mais quanto se paga pelo transporte.

A solução para o transporte coletivo é, como para quase tudo, abertura de concorrência e desregulamentação.  Empresas caras e ruins seriam simplesmente eliminadas pela soberania dos consumidores.

Meu gosto pela rebeldia não salva as manifestações; assim como não participaria de uma passeata da direita neoconservadora, me recuso a protestar ao lado de bandeiras do PCO, do PSTU, da UNE e do PSOL. Minha causa é a liberdade. Por isso não comparecerei a nenhum protesto.”

Fonte: Blog da Comunicação

Para terminar eu diria que manifestar é  bom mais ainda melhor quando se sabe o porque. Ainda melhor se por trás existir uma estratégia clara e uma alternativa bem pensada e elaborada. Precisamos nos unir sim mas em torno de ideias positivas e realizações concretas!

Solidariedade não é sair por ai gritando slogans um ou dois dias no ano e sim ajudar no dia a dia quem você acha que realmente merece sua ajuda!

Sobre o mesmo assunto:

Violência e manifestações…

Etiquetado , , , , , , , ,

Concursos criativos exclusivos

Este post vai para todos os criativos:

Fotógrafos, escritores, realizadores, músicos, estudantes, pintores, escultores…

Todo mundo vai querer descobrir a nossas dicas exclusivas de concursos criativos, editais, bolsas de estudo…!

Logo abaixo poderão encontrar as primeiras dicas.

Para receber o resto da lista, por favor, envie seu email para zarpante@gmail.com sob o assunto: concursos criativos pdf. Ou deixe seu email clicando aqui.

Dessa forma poderemos enviar a lista completa em formato pdf para seu email.

Prêmio Literário João José Cochofel:

 Este prêmio, promovido bianualmente pela Câmara Municipal de Coimbra, Portugal,recebe inscrições de obras nos gêneros poesia, ficção narrativa e ensaio até 30 de abril. O vencedor ganha 2 mil euros!

  Mais infos: Clique aqui

– Vila de Rei: Concurso Literário 2013

– Fundação selecciona artistas para residências em três países

divulgação

Espaço de exposição do MAMbo, um dos museus participantes

Foi lançado o edital da Bolsa Iberê Camargo de 2013, de residência artística. Serão selecionados projetos a serem realizados no MAMbo, em Bolonha (Itália), no CRAC, em Valparaíso (Chile) ou no Kiosko, em Santa Cruz de La Sierra (Bolívia).

Além da bolsa, a Fundação Iberê Camargo escolherá um artista para participar do Programa Artista Convidado do Ateliê de Gravura e produzir obras em metal na prensa que pertenceu a Iberê Camargo. Outros 10 selecionados ganharão destaque no site da instituição.

Os projetos podem ser encaminhados até 31 de julho pelo site da Bolsa Iberê Camargo 2013. As inscrições são gratuitas.

– Inscrições abertas para o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios:

reprodução

O Prêmio SEBRAE Mulher de Negócios tem como objetivo identificar, selecionar e premiar os relatos de vida de mulheres empreendedoras de todo o país, as quais transformaram seus sonhos em realidade e cuja história de vida hoje é exemplo para outras que possuem o mesmo sonho.

Para concorrer ao prêmio, é necessário ter mais de 18 anos.

O prêmio é dividido em três categorias:

Pequenos Negócios: microempresas e empresas de pequeno porte, e que estejam estabelecidas formalmente há pelo menos um ano (data de abertura anterior a 01/03/2012, conforme consta no CNPJ);

Produtor Rural: mulheres que explorem atividades agrícolas, pecuárias e/ou pesqueiras nas quais não sejam alteradas a composição e as características do produto in natura, e que estejam estabelecidas formalmente á, no mínimo, um ano. (data de abertura anterior a 01/03/2012, conforme documento de registro legal pertinente: Inscrição Estadual de Produtor, ou Declaração de Aptidão ao PRONAF, (DAP) ou CNPJ, ou Registro no Ministério da Pesca);

Micro Empreendedor Individual: mulheres que trabalhem por conta própria que tenha seu empreendimento legalizado, com faturamento máximo anual de até R$ 60.000,00 por ano, e não tenham participação em outra empresa como sócias ou titulares, e tenham até um (a) empregado(a) contratado(a) que receba o salário mínimo, ou o piso da categoria. (data de abertura anterior a 01/03/ 2012, conforme consta no CNPJ).

As inscrições para 10ª edição do Prêmio seguem abertas até o dia 31 de julho pelo site oficial ou nos escritórios regionais do Sebrae-SP espalhados pelo Estado.

As vencedoras estaduais em cada categoria recebem troféu, certificado, selo de premiação e curso de empreendedorismo, além de irem a Brasília para disputarem a final nacional. Na segunda fase, as empreendedoras concorrem a uma viagem internacional.

Mais informações no site: www.mulherdenegocios.sebrae.com.br.

 

Veja também nosso Dicas Zarpante 02!

Etiquetado , , , , ,

Um arquiteto para o céu

Niemeyer

Dia 05 de dezembro de 2012, o mundo perdeu um mestre da arquitetura. O ultimo grande arquiteto do século XX nos deixou aos 104 anos para ir reconstruir o céu! Deixa-nos um legado fantástico, que inclui  a realização de toda uma cidade! Sim, porque hoje os brasilienses perderam um dos idealizadores daquela que  é a capital brasileira!

Essa é nossa singela homenagem a um dos maiores representantes da cultura brasileira! Vais deixar saudades!

Leiam também a matéria do jornal português “Público”:

“O arquitecto brasileiro Oscar Niemeyer morreu aos 104 anos, num hospital do Rio de Janeiro. Tinha sido internado no início do mês passado, pela terceira vez este ano. Desde então, o estado clínico tinha vindo a agravar-se, com problemas respiratórios e renais.

Nascido no Rio de Janeiro, a 15 de Dezembro de 1907, estava perto de celebrar os 105 anos. Teve cinco irmãos e a sua mãe morreu de cancro, ainda nova. Sobreviveu à sua única filha Anna Maria morta em Junho passado. Visitei-o uma última vez, em Março de 2011. Andava entusiasmado com a criação de uma nova Escola Popular que teria o seu nome. Com o humor que todos lhe reconheciam, recordou a construção de Brasília e a sua aversão por viagens de avião. Frequentou o escritório da Av. Atlântica, em Copacabana, até quase ao fim.

Oriundo de uma família carioca, conservadora e católica, com descendentes germânicos que acompanharam a corte portuguesa, em 1807, na sua mudança para o Rio de Janeiro, Niemeyer viveu uma juventude despreocupada e protegida por uma prima solteira. Estudaria arquitectura por convicção ainda que só tardiamente. No terceiro ano, já casado com Annita Balbo, ofereceu-se para trabalhar gratuitamente no escritório de Lúcio Costa e Carlos Leão.

Com Lúcio Costa, cinco anos mais velho, inicia-se na leitura das ideias de Le Corbusier, com quem teria a possibilidade de colaborar logo em 1936, no projecto para o Ministério da Educação e Saúde, no Rio. O edifício seria o resultado de uma equipa montada por Costa, tendo Le Corbusier como consultor. Niemeyer teria grande responsabilidade no desenho final, influenciando a posição do bloco principal no quarteirão, ou determinando a direcção horizontal dos “quebra-sóis”. Em 1939, também em uma parceria com Costa, projectou o pavilhão do Brasil para a Feira Internacional de Nova Iorque, abeirando-se já de uma espacialidade gestual, concretizada no desenho da rampa e na permeabilidade do volume, características que assinalariam a sua primeira grande ruptura com o racionalismo internacional.

O melhor, portanto, insinuava-se: “Minha arquitectura começou depois na Pampulha”. Estava-se em plena segunda guerra na Europa e, a serviço de Juscelino Kubitschek, futuro presidente do Brasil, construiria quatro obras-primas à beira da lagoa da Pampulha, bairro residencial sofisticado na periferia da capital mineira de Belo Horizonte. Aqui estreava-se na exploração das capacidades plásticas que a nova técnica do betão armado possibilitava, dotando os seus edifícios de uma forte conotação formal.

No entanto, quando surgiu o desafio, também lançado por Kubitschek, já presidente, para a construção dos principais edifícios públicos da nova capital do país Brasília – inaugurada em Abril de 1960 – a arquitectura de Niemeyer ressente-se desse “excesso” formalista, contraindo-se aparentemente. Os edifícios de Brasília apresentam-se geometricamente mais regrados e definidos pela estrutura, como é o caso do Palácio da Alvorada, logo de 1956, ou o conjunto da Praça dos Três Poderes. Esta nova fase seria significativa para a evolução da arquitectura brasileira, repercutindo-se no trabalho das gerações mais recentes.

A colaboração estreita que manteve com os engenheiros de estruturas transformaria a sua arquitectura num ensaio de risco permanente. Essa confiança haveria de se manifestar nas obras construídas no exílio, cumprido em plena ditadura militar. Na Argélia, recentemente independente, mais exactamente no campus da universidade de Constantine, cumpriu um dos seus programas arquitectónicos mais arriscados, levando a técnica do betão armado a um limite aparentemente insustentável. Contra o conselho dos engenheiros franceses que propuseram que a grande viga longitudinal, que compunha a fachada, possuísse um metro e meio de espessura, adoptou a solução de uma viga de apenas 30 cm.

Niemeyer deixou obra significativa fora do seu país, chegando mesmo a construir, com Alfredo Viana de Lima, em Portugal, o Hotel Casino do Funchal, a meio da década de 60, hoje bastante desvirtuado. Foi protegido por figuras como André Malraux, em França, ou Giorgio Mondadori, que em 1968 lhe encomendou a sede da sua editora, nas proximidades de Milão. Tornou-se o maior embaixador da arquitectura brasileira. Isto todavia é pouco, se comparado com o contributo que deu à evolução da arquitectura moderna. Muitos dos seus edifícios tornaram-se arquétipos para os arquitectos contemporâneos. Niemeyer foi um génio e como tal, padeceu de violentos ataques e também de elogios condescendentes. Talvez por ter medo da morte, foi aquilo que podemos descrever como um “homem feliz”.”

– Leia também este artigo sobre o mestre!

Etiquetado , , , , , , ,

Este arquiteto é um monumento!

Hoje Zarpante prestigia um grande arquiteto brasileiro: Oscar Niemeyer!

oscar Niemeyer - art museum

oscar Niemeyer – art museum (Photo credit: oddsock)

– Descubra um pouco mais sobre este grande nome da arquitetura mundial com as informações do Wiki:

“Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares (Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 1907) é o arquiteto brasileiro de nome mais influente na Arquitetura Moderna. Foi pioneiro na exploração das possibilidades construtivas e plásticas do concreto armado, e por esse motivo teve grande fama nacional e internacional desde a década de 1940 [1]

Seus trabalhos mais conhecidos são os edifícios públicos que projetou para a cidade de Brasília, embora possua um grande corpo de trabalho desde sua graduação pela Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro em 1934.”

Fonte: Wikypédia (Niemeyer)

– Em seguida assista o filme “A Vida é Um Sopro”:

– Mas o tempo não para e o Niemeyer tampouco!

Niemeyer fará o projeto do Centro de Eventos do Rio Grande do Sul!

Espaço para congressos, seminários e espetáculos culturais será construído em uma área de 100 mil m²

“O arquiteto Oscar Niemeyer foi escolhido para idealizar o novo Centro de Eventos do Rio Grande do Sul. O Governo do Estado e a Secretaria de Turismo confirmaram a participação do arquiteto na última sexta-feira (20), quando foi realizado o convite no Rio de Janeiro.

O espaço para realização de congressos, seminários e espetáculos culturais será construído em uma área de 100 mil m², com capacidade para 10 mil pessoas em um auditório principal e outro secundário. O edifício também será dividido em dois pavilhões, com praça de alimentação e estacionamento.

O projeto prevê o uso de energias alternativas e o reaproveitamento da água. De acordo com o governo do Rio Grande do Sul, a obra será feita por meio de Parceria Público-Privada (PPP).

Ainda não foi definido o local de construção do Centro de Eventos, mas o governo estuda três possibilidades: o Morro Santa Tereza, a Doca Turística, próxima à Arena do Grêmio, e o Centro Vida, na Zona Norte de Porto Alegre.”

Fonte: PiniWeb.

– Acesse também este post sobre Niemeyer.

Etiquetado , , , , , , , ,

Jornada musical!

brasilia panorama, brazil 2006

brasilia panorama, brazil 2006 (Photo credit: seier+seier)

Segunda-feira, semana começando, pensamos em iniciar esta nova forma de posts: músicas que escutamos durante o nosso dia! Dependendo de quando for, teremos seleções mais alegres, outras mais intelectuais, algumas dançantes e outras mais introspectivas…

O fato é que o que vocês escutarem nos posts da categoria Jornada musical representará sempre de alguma maneira o nosso humor do dia!

Hoje estamos bem felizes e otimistas, curiosos e cheios de vontade de descobrir novidades! Por isso começamos no reggae, passamos por raridades e vamos finalizar em  ritmos mais eletrônicos, ! Uma jornada sonora na vida de Zarpante:

Reggae de Brasília, para começar!

Tito Madi em Chove lá fora (1957): versão original da música conhecida na versão de Caetano!

“Croquetes” é o novo videoclip do português PZ, um trabalho realizado por Alexandre Azinheira. O álbum tem edição prevista para 4 de junho. E, de brinde, mais algumas músicas do PZ!

Gal Costa, eletronicamente falando:

Etiquetado , , , , , ,

Isso é música brasileira!

Que tal um pouco de música brasileira para animar o fim de semana?

Começamos com Mama África, em homenagem ao Dia da África, que foi ontem!

Em seguida, continuamos no continente africano com uma grande música de Tim Maia!

Ainda no tema africano, seguimos com Leãozinho, de Caetano Veloso!

Diretamente de Brasília, o som do Natiruts deixa todo mundo com energia positiva. Um clipe filmado em Cabo-Verde!

Deixamos os clássicos para o final: Sina de Djavan e uma linda canção da jovem Céu com o grande Herbie hancock!

Etiquetado , , , , , , , , ,

Tudo Bom?

O post de hoje estará classificado na categoria França/Brasil de nosso blog! Uma nova categoria que criamos para posts sobre arte e cultura francesas no Brasil e vice e versa! Por isso mesmo será bilingue,podendo ser acessado por falantes da língua de Baudelaire e por falantes da língua de Vinicius de Moraes!

Firmamos hoje uma parceria com o pessoal da Tudo Bom?.

“TUDO BOM?  desde 2005 é uma marca de moda franco-brasileira colorida e engajada, que fabrica roupas no Brasil para homem, mulher e criança.  Uma moda que reconcilia prazer e responsabilidade.

É um projeto único no universo de vestuário e  desenvolvimento sustentável: uma cadeia de produção orgânica e equitativa integrada, desde os campos de algodão (no Nordeste) até à confecção (em Petrópolis), um trabalho  diário com pequenos produtores para fazer avançar a cultura do algodão orgânico no Brasil.”

Por acreditarmos na importância de projetos sustentáveis ligados a arte e cultura, e por serem parceiros residentes em Paris, ficamos muito animados com esta nova parceria! E nossos diálogos já começaram bem! Eles estão organizando um evento junto ao pessoal do Criolina em Paris e para os brasileiros e franceses com vontade de boa música brasileira,vale a pena conferir!

Os lusófonos residentes em Brasília ou São Paulo, com certeza já devem ter ouvido falar do pessoal do Criolina! Leiam a seguir trechos do Release do grupo:

“…o que guia nosso trabalho é fazer com que a arte e a cultura se aproximem cada vez mais das pessoas… Não pensamos em nada além da educação cultural, de nossa cidade, de nosso país, do mundo e de nós mesmos. Buscamos a verdadeira globalização da cultura, onde os povos se unam cultuando a arte, espalhada por cada cantinho desse planeta.”

“Dessa vez desacompanhado, DJ Pezão vai representar o Criolina na França, País Basco e Alemanha em Março e Abril desse ano.

A festa Criolina é conduzida pelos DJs Pezão e Oops em Brasília e pelo DJ Barata e a produtora Cláudia Daibert em São Paulo. Essa galera integra o coletivo de produção Só Som Salva, que, além da festa, também produz shows, projetos culturais, design gráfico, divulgação, curadoria, agenciamento e circulação de artistas, trilhas sonoras para cinema e publicidade, vídeos, uma revista, um catálogo cultural anual e um programa semanal na Rádio Cultura FM 100,9 de Brasília.

Em mais de 250 edições, cerca de 1000 artistas de mais de 10 estados brasileiros e mais de 10 países diferentes já subiram no palco do Criolina. Do mesmo modo, a festa Criolina não está ancorada: já viajou para mais de 15 cidades brasileiras – capitais e interior, e para 7 países do exterior.
A Criolina também acontece regularmente em São Paulo desde janeiro de 2008. Após passar pelas casas Studio SP e Berlim Club, atualmente acontece no Tapas Club, na Rua Augusta, coração da bohemia paulista.
Outros destinos frequentes são: Goiânia, Uberlândia, Curitiba, Florianópolis, Rio de Janeiro, Campinas, Recife, Salvador e São Jorge, entre outras. Também é fácil ouvir falar do Criolina em várias cidades do velho continente. Até hoje a festa já soma 5 passagens pela Europa.
A festa contempla a música brasileira, regional e mundial, buscando o que acontece em cada canto do terceiro e primeiro mundo. As cenas independentes de cada região, a música autêntica dos guetos, o que não se ouve no rádio mas nas ladeiras de Pernambuco, nos acampamentos ciganos do leste europeu, nos soundsystems jamaicanos, nas rodas de samba do Rio de Janeiro, nas aparelhagens do Pará, no subúrbio de Angola, nas cidades satélites do Distrito Federal, enfim, nossa pesquisa está onde o povo está.

…Em outubro e novembro de 2010 os DJs Criolina realizaram sua 4a turnê por festivais e clubs na Europa, com destaque para o Womex, a maior feira de world music do mundo. Em dezembro foram selecionados para a Feira Música Brasil, promovido pelo Ministério da Cultura e Funarte. E terminaram o ano se apresentando na festa Réveillon Du Brésil, em Paris, de onde partiram para mais uma turnê internacional.

…Já abriram shows para diversos grandes nomes como Gilberto Gil, Lauryn Hill, Jorge Ben Jor, Manu Chao, Hermeto Paschoal, Skatalites, Lenine, Nação Zumbi, Marcelo D2, Afrika Bambaata, Mad Professor, Julian Marley, Seu Jorge, Los Hermanos, entre vários outros.”

Baixe aqui dois CDS do Criolina.

Telecharger gratuitement deux cds de Criolina:

Assistam também ao vídeo da tournée do grupo ano passado na Holanda

Acompanhe a tournée pela Europa:
Dates de la tournée en Europe:

>> 28/03 – Toulouse – Neiwa shop showcase

43, rue des Filatiers – Toulouse – 18h30

http://www.facebook.com/events/359380927434786/

>> 31/03 – Toulouse – Tropicalia Grooves#7 w/ Orquestra Voadora

La Dynamo – 6, rue Amélie – Toulouse – 19h00

>> 04/04 – Donostia (San Sebastián – Euskadi) – Global Funk Party

Le Bukowski – Egia kalea, 18, 20012 Donostia-San Sebastián – 23h00

http://www.facebook.com/events/107992852658706/

>> 05/04 – Bordeaux – Le Comptoir du Jazz (tbc)

>> 06/04 – Leipzig – Distillery Club

http://www.distillery.de/

>> 07/04 – Dresden – Groove Station – Fat Kat Disko

http://www.groovestation.de/live.html#event_0704

http://www.fatkatdisko.de/>>12/04 – Paris – Criolina para Tudo Bom? T Collection

Tudo Bom? Shop – 8, rue des Abbesses – 75018 Paris – 18h30

>> 14/04 – Paris – Avenida Brasil

La Bellevilloise – 21, rue Boyer – 75020 Paris – 22h00

Ce post figure dans la catégorie “França/Brasil” de notre blog! Une nouvelle catégorie qui rassemble les posts parlant d’art et de culture francophones au Brésil et d’art et de culture brésiliens en France! Ainsi pour entraîner votre portuguais, vous pourrez lire ce post en portuguais juste au-dessus.

Nous avons établi aujourd’hui un partenariat avec Tudo Bom?.

“TUDO BOM ? c’est depuis 2005 une marque de mode franco-brésilienne colorée et engagée, qui fabrique des vêtements bio & équitables au Brésil pour homme, femme et enfant.

TUDO BOM ? C’est un projet unique dans l’univers de l’habillement et du développement durable : une filière de production bio et équitable intégrée verticalement, depuis les champs de coton (dans le Nordeste) jusqu’à la confection (à Petrópolis, dans l’état de Rio de Janeiro). C’est un travail au quotidien sur le terrain pour faire avancer la culture du coton bio et un travail équitable auprès de petits producteurs au Brésil.”

C’est parce que nous croyons en l’importance de projets soutenables liés à la culture que nous sommes heureux de vous annoncer ce nouveau partenariat parisien! Et cela commence bien! Ils sont en pleine organisation d’un événement avec le groupe Criolina le 12 avril à Paris! (Calendrier avec dates de tournée au-dessus)

Venez vous dépayser et vous laissez envahir par les ondes sonores brésiliennes!

Ci-dessous quelques petites vidéos montrant des soirées animées par Criolina en France l’année dernière et le mois dernier!

Etiquetado , , , , , , , ,

Em breve no nosso site!

Français : Samuel Beckett.

Image via Wikipedia

É uma honra para Zarpante anunciar que em breve um projeto inscrito pelo grande Teatro Nacional São João (Porto),estará em nosso site. Um lindo projeto que envolve culturas diferentes e que poderá levar ao Brasil um trabalho teatral de alta qualidade!

Fiquem atentos e façam acontecer!

em breve no : www.zarpante.com

“Todos os que Falam” é um espetáculo encenado por Nuno Carinhas, diretor Artístico do TNSJ, baseado em Quatro “dramatículos” de Samuel Beckett – Ir e Vir (Come and Go, 1967 / Va-et-vient, 1966), Um Fragmento de Monólogo (A Piece of Monologue, 1979 / Solo, 1982), Baloiço (Rockaby, 1981 / Berceuse, 1982) Não Eu (Not I, 1973 / Pas moi, 1975). É uma co-produção do TNSJ (Porto) com ASSéDIO–Associação de Ideias Obscuras e Ensemble – Sociedade de Actores.

 

A digressão deste espectáculo a diversas cidades brasileiras (Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Curitiba, Porto Alegre,Salvador, Ribeirão Preto, Santos ou Recife) em Setembro/Outubro de 2012, apenas será possivel caso se consiga o financiamento necessário.

 

“Este é um espectáculo austero e duro, ao qual são bem-vindos “todos os que falam” e escutam, os resistentes deste “buraco abandonado por Deus”. É difícil de perceber porque demora tanto tempo até que alguma imagem se produza para além das palavras do autor. Até onde e quando devemos escavar, como Beckett escavou dentro de si. As palavras, há que torná-las nossas para revelar a carnação do corpo vivo perecível, atento, expressivo, falante. É dentro do fundo da mina escura que encontramos a essência destes segredos partilhados pelo autor. Segredos sobre si próprio mais do que sobre a genérica e estafada condição humana. O seu ser humano que ele reproduziu como ninguém nestes “dramatículos”. Ecos sacudidos das inquietações de um melancólico crónico. (A melancronia sistematizada à exaustão até à ultrapassagem do sofrimento incomensurável, incomensarável, que só um sobrevivente é capaz de transpor para outro sobrevivente, dizendo de si, falando de si, “a boca em chamas”.) Aos actores é-lhes pedido que sejam, mais do que pareçam. Que pereçam para renascer, dando nome a estas personagens sem nome. A carnação é a deles, o corpo com voz, a disciplina, o gozo de resgatarem a nossa atenção mano-a-mano.”

Etiquetado , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: