Arquivo da tag: Arts and Entertainment

FESTAFILM sur Paris

Du 8 au 10 novembre 2013 ne ratez pas le premier volet du FESTAFILM sur Paris!

Screen shot 2013-11-05 at 6.30.02 PM

Lisez en dessous une présentation du Festival préparée par les responsables:

“Depuis 2008, le FESTAFILM festival du cinéma lusophone et francophone a pris ses quartiers à Montpellier. Cette année il s’invite aussi à Paris.
Un festival dont les objectifs sont de promouvoir la culture lusophone par le biais du cinéma et de créer des contacts entre francophones et lusophones à travers le cinéma. Nous souhaitons aussi développer et mettre en place une approche pédagogique, ludique et artistique des divers aspects de la profession cinématographique.”

“CRÉER, ÉCHANGER, COMPRENDRE, voilà les maîtres mots du festival. Une rencontre cinématographique entre les caméras luso- phones et francophones. Un lieu d’échange, de débat, de confrontation avec, pour nerf central, l’amour du cinéma, des cinémas ; un lieu où lusophonie et francophonie pour- raient communier devant les écrans noirs.”

Screen shot 2013-11-05 at 6.29.26 PM

Voilà l’aventure à laquelle La maison du Portugal et l’équipe du Festafilm vous convieront du 8 au 10 novembre à Paris avec le soutien de l’Institut Camoes, la CIC Iberbanco, Cap Magellan et Lusojornal.

Pour ce qui est de la programmation:

Screen shot 2013-11-05 at 6.30.15 PM

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

Das ruas para as almas! Ou seria o contrário?

Revitalizando as cidades artisticamente graças a um projeto em breve no nosso site!

O Artista (Slap SkTr) pinta muros desde que tem 12 anos de idade, e agora o objetivo é realizar intervenções artísticas em edifícios devolutos… Acompanhado por uma equipe internacional de grafiteiros, o artista português estará pelas ruas do país tornado-as cada vez mais estéticas e mostrando ao mundo que Portugal tem grafites de qualidade!

Por hora fiquem com alguns vídeos do craque e seus comparsas!

Street Canvas from Pst Visuals on Vimeo.

 

Etiquetado , , , , , ,

Eventos pelo mundo

Para quem está em Paris!

Mário Laginha toca em Paris em novembro

“O pianista Mário Laginha vai atuar em Paris, no dia 14 de novembro, no Jazzycolors, o festival dos institutos culturais estrangeiros na capital francesa, que pretende “dar a conhecer ao público francês os melhores grupos de jazz”.

 O Jazzycolors define-se com “um conceito simples”. Diz-se um palco para “fazer descobrir ao público francês, os melhores grupos de jazz de cada país participante, com três palavras-chave em mente – qualidade, originalidade, inovação”.

 “O festival acolhe artistas de renome e músicos emergentes, e artistas de diferentes universos. Do jazz folclórico aos ‘standards’ clássicos revisitados, passando pelo jazz-rock psicadélico”, escreve a organização.

 O pianista de origem sérvia Bojan Z e o saxofonista francês Julien Lourau abrem o festival.

 Mário Laginha atua no dia 14, às 20:00, no Goethe Institut de Paris. O concerto é organizado pelo Instituto Camões – Centro Cultural Português de Paris.

A 10.ª edição do Festival Jazzycolors decorre de 06 a 30 de novembro, e tem previstos 18 concertos, em oito centros culturais, na capital francesa.

Os bilhetes custam entre 7 e 10 euros.”

 noticia do Sapo Música

Ou na Tunísia:

“Portugal participa de 2 a 11 de novembro na Feira Internacional do Livro de Tunis, integrado numa participação conjunta dos países do polo EUNIC (rede dos institutos nacionais de cultura da União Europeia) da capital da Tunísia, a qual tem como objetivo dinamizar o lema ‘unidade na diversidade’ aplicada ao caso das línguas.

Foram selecionadas várias atividades que visaram promover autores e aspetos linguísticos inerentes a cada país / língua, dando conta de como parte da riqueza do património europeu passa pela diversidade de registos a vários níveis.

Não há venda de produtos, dadas as dificuldades alfandegárias e técnicas. A exceção foi o caso da França, com um stand próprio, dado o caráter de língua segunda que o francês tem na Tunísia.

Portugal apresenta obras de autores portugueses traduzidas em francês, constantes do acervo do Centro de Língua Portuguesa/Camões IP de Tunis, assim como de algumas bibliotecas privadas, passíveis de aquisição, sob encomenda, em algumas livrarias tunisinas devidamente identificadas.”

Fonte: Instituto Camões

 

Etiquetado , , , , , , , , , , ,

O Punk e suas botinas…

Um estilo musical pouco conhecido no Brasil em relação a outros ritmos brasileiros, e em comparação a Inglaterra por exemplo: Punk

“Denominam-se subcultura punk os estilos dentro da produção cultural que possuem certas características comuns àquelas ditas punk, como por exemplo o princípio de autonomia do faça-você-mesmo, o interesse pela aparência agressiva, a simplicidade, o sarcasmo niilista e a subversão da cultura. Entre os elementos culturais punk estão: o estilo musical, a moda, o design, as artes plásticas, o cinema, a poesia, e também o comportamento (podendo incluir ou não princípios éticos e políticos definidos), expressões linguísticas, símbolos e outros códigos de comunicação. Surge dentro do contexto de contracultura, como reação à não-violência dos hippies e a um certo otimismo daqueles.

O punk como movimento social

A partir do fim da década de 1970 o conceito de cultura punk adquiriu novo sentido com a expressão movimento punk, que passou a ser usada para definir sua transformação em tribo urbana, substituindo uma concepção abrangente e pouco definida da atitude individual e fundamentalmente cultural pelo conceito de movimento social propriamente dito: a aceitação pelo indivíduo de uma ideologia, comportamento e postura supostos comum a todos membros do movimento punk ou da ramificação/submovimento a que ele pertence. O movimento punk é uma forma mais ou menos organizada e unificada, com o intuito de alcançar objetivos — seja a revolução política, almejada de forma diferente pelos vários subgrupos do movimento, seja a preservação e resistência da tradição punk, como forma cultural deliberadamente marginal e alternativa à cultura tradicional vigente na sociedade ou como manifestação de segregação e auto-afirmação por gangues de rua. A cultura punk, segundo esta definição, pode então ser entendida como costumes, tradições e ideologias de uma organização ou grupo social.

Apesar de atualmente o conceito movimento punk ser a interpretação mais popular de cultura punk, nem todos indivíduos ligados a esta cultura são membros de um grupo ou movimento. Um grande número de punks definem o termo “punk” como uma manifestação fundamentalmente cultural e ideologicamente independente, cujo aspecto revolucionário se baseia na subversão não-coerciva dos costumes do dia-a-dia sem, no entanto, se apegar a um objetivo preciso ou a um desejo de aceitação por um grupo de pessoas, representando uma postura distinta do caráter politicamente organizado e definido do movimento punk e de seu respectivo interesse na preservação da tradição punk em sua forma original ou considerada adequada.

Esta diferença de postura entre o movimento punk e outros adeptos da cultura é responsável por constantes conflitos e discussões, violentos ou não, que ocorrem em encontros destes indivíduos em ruas e festivais, ou através de meios de comunicação alternativos como revistas, fanzines e fóruns.” Fonte: Wikipédia (leia o resto do artigo clicando no link)

Descubra um pouco desse movimento no Brasil:

Etiquetado , , , , , , , , ,

Boaventura de Sousa Santos!

Rap Global
O professor Boaventura de Sousa Santos, reconhecido internacionalmente como um dos maiores intelectuais contemporâneos, um dos criadores do Fórum Social Mundial e autor de vários livros sobre cultura, política e globalização, veste a pele de um jovem rapper do Barreiro, batizado por ele de Queni N.S.L.Oeste. Queni canaliza sua raiva, na levada do rap, expondo assim sua insatisfação diante da situação mundial. Este é o livro Rap Global, um rap, ou se preferirem, uma poesia rimada, de quase 100 páginas, escrito por Boaventura.

Português: Boaventura de Sousa Santos, sociólo...

Boaventura de Sousa Santos Imagem via Wikipedia

Queni, heterónimo e alter ego de Boaventura,  consegue transformar em energia poética e musical a tragédia familiar e a raiva ante os fatos que a causaram. “A raiva é a saliva da alma”, diz Queni a certo passo. Um rap irado, melancólico, reflexivo e sobretudo poético. Aconselhamos!
Boaventura de Sousa Santos é cientista social, doutor em Sociologia do Direito pela Universidade Yale e professor titular de Economia da Universidade de Coimbra.

Boaventura aborda temas importantes como injustiças sociais, desigualdades, etc. O autor aproveita da liberdade que o rap proporciona a escrita comparado com as formas mais tradicionais de poesia. Dessa maneira ele nos livra um texto musical e com temas variados em um livro que pode ser lido de traz para frente mas que também pode ser saboreado palavra por palavra. A inteligência de um dos idealizadores do fórum social mundial a serviço de uma forma artística tantas vezes descriminada e subjugada como o rap! Rap que sempre serviu para expressar vozes da periferia e de um povo inquieto!

O professor e sociólogo Boaventura de Sousa Santos virou rapper durante ensaio da Opera Rap, evento cultural do FST 2012, em que o seu romance Rap Global foi musicado por um grupo de DJs e MCs sob a direção musical de Tonho Crocco.

Alguns rappers brasileiros já musicaram partes do livro, e o autor gostaria que os portugueses fizessem o mesmo. Zarpante convida todos aqueles que se interessarem a musicar este livro! Sejam brasileiros,portugueses,angolanos ou de onde for! Se falam  português e sabem produzir hip-hop porque não juntar se a esta bela aventura?

Para comprar o livro:
Livro por R$ 22,00 na Aeroplano Editora (www.aeroplanoeditora.com.br)
Contato
Camilla Savoia (21) 2529-6974 / (21) 2239-7399 / aeroplano@aeroplanoeditora.com.br

Etiquetado , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: