Arquivo da categoria: Ecologia e sustentabilidade!

Vamos Salvar o Planeta

Diretamente de Igrejinha, no Brasil, chega um novo projeto ao site Zarpante!

1_27edb62cc1943c1d4a60a9c86703e519

O Michel Oliveira é apaixonado por animações e quer fazer seu primeiro longa de animação! Conscientizar e educar as crianças sobre a necessidade de respeitar e proteger o meio ambiente, será o objetivo do vídeo de animação.

Para conseguir realizar o longa, Michel conta com todos seus amigos, sua família, mas também todos os ecologistas, os pais de crianças que possam se interessar pelo projeto, o público e os leitores do Blog Zarpante, e, simplesmente, as pessoas sensibilizadas pelo seu sonho!

Para saber mais sobre o projeto, clique aqui e acesse o site zarpante!

Compartilhem e contribuam! Participar faz toda a diferença!

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , ,

Sistemas Alimentares Saudáveis no Dia Mundial da Alimentação

16 de Outubro é o Dia Mundial da Alimentação.

“Esta comemoração, que teve início em 1981, é na atualidade celebrada em mais de 150 países como uma importante data para conscientizar a opinião pública sobre a questões da nutrição e alimentação. Esta data assinala ainda a fundação da (FAO). Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura.” Fonte: Wikipédia.

DMA2013g

Este ano, o tema sugerido pela FAO é o dos “Sistemas Alimentares.”

“Hoje quase 870 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de desnutrição crônica. Modelos insustentáveis de desenvolvimento estão degradando o meio ambiente, ameaçando ecossistemas e a biodiversidade que serão necessários para garantir o fornecimento de alimentos no futuro. Os clamores por profundas mudanças em nossa agricultura e nosso sistema alimentar se tornam mais frequentes e mais insistentes.

Como se pareceria um sistema alimentar sustentável? É possível passarmos da situação atual para essa proposta? O que precisaria ser mudado para nos mover nessa direção? O Dia Mundial da Alimentação 2013 é uma oportunidade para explorar essas e outras questões, e ajudar a fazer acontecer o futuro que nós queremos.” Fonte: Site Oficial da FAO

Já parou para pensar se você se alimenta de maneira saudável para si mesmo e para o planeta?

 

Etiquetado , , , , , ,

16 Setembro Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozono

Hoje é o Dia Mundial para a Preservação da Camada de Ozônio! Um dia instituído pela assembleia geral das Nações Unidas, em comemoração da assinatura do Protocolo de Montreal.

Uma comemoração mundial que pretende ser uma oportunidade para chamar a atenção e tomar medidas de ação a nível global, regional e nacional relativa à proteção da camada de ozono. A Assembleia Geral escolheu a data para marcar a assinatura do Protocolo de Montreal sobre Substâncias que Danificam a Camada de Ozônio, firmado em 1987. O tema deste ano é “uma atmosfera saudável, o futuro que queremos”.

Nesse dia, a ONU convida  os Estados-membros a promover atividades de acordo com o Protocolo.

ozone day banner 1

Para quem não sabe, a camada de ozono tem um papel fundamental na proteção da vida terrestre: absorve mais de 95% das radiações ultravioletas (UV), impedindo que estas atinjam a superfície terrestre em quantidades elevadas.

O buraco do ozono ocupa hoje 28 milhões de quilômetros quadrados, e a região mais afetada pela destruição da camada do ozono é a Antártida, pois nessa área, sobretudo durante o mês de Setembro, quase metade da concentração de ozono é sugada pela atmosfera.


Em Angola, no Brasil, em Portugal e em diversos outros lugares do mundo, realizam-se hoje seminários de sensibilização e informação sobre a Convenção de Viena e o Protocolo de Montreal.

Quanto a nós, convidamos todos vocês a deixarem de lado seus carros ainda que seja somente por hoje! Andem a pé, utilizem transportes públicos e lembrem-se de suas bicicletas, patins, etc….

Quer saber mais? Clique aqui e baixe um pdf  sobre a importância da camada de ozono!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Etiquetado , , ,

Seja solidário no Dia Internacional da Solidariedade

Desculpem a redundância do título do artigo, mas o que realmente acontece, é que por mais redundante que seja, apesar de todos nós sabermos a importância da solidariedade, nem sempre agimos em consequência!

O fato é que Zarpante aproveita que hoje, 31 de agosto, se celebra o Dia Internacional da Solidariedade, para convocar todos os leitores de nosso blog, também os músicos, artistas, criativos, apreciadores, fãs, curiosos, jovens, adultos, ricos ou pobres, etc, a participar mais interativamente do nosso site, redes sociais, blog…

Queremos mais união e solidariedade para todos!

solidariedade6

Agora vejamos uma definição da palavra solidariedade:

1 Qualidade de solidário. 2 Estado ou condição de duas ou mais pessoas que repartem entre si igualmente as responsabilidades de uma ação, empresa ou de um negócio, respondendo todas por uma e cada uma por todas. 3 Mutualidade de interesses e deveres. 4 Laço ou ligação mútua entre duas ou muitas coisas dependentes umas das outras. 5 Dir Compromisso pelo qual as pessoas se obrigam umas pelas outras e cada uma delas por todas. 6 Sociol Condição grupal resultante da comunhão de atitudes e sentimentos, de modo a constituir o grupo unidade sólida, capaz de resistir às forças exteriores e mesmo de tornar-se ainda mais firme em face da oposição vinda de fora. Fonte: Dicionário Michaeli

s.f. Dependência mútua entre os homens. / Sentimento que leva os homens a se auxiliarem mutuamente. / Relação mútua entre coisas dependentes. / Direito Compromisso pelo qual as pessoas se obrigam umas pelas outras. Fonte: Dicionário Aurélio

A origem da palavra “solidariedade” é muito interessante: vem do latim “solidare”, que significa, etimologicamente, “solidificar”, “confirmar”. A origem é a mesma do adjetivo “sólido”, significando “que tem consistência, que não é oco, que não se deixa destruir facilmente”.

O Dia Internacional da Solidariedade foi instituído pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

A data tem como objectivo promover e fortalecer os ideais de solidariedade entre as nações, povos e indivíduos.
Na Declaração do Milénio das Nações Unidas, a solidariedade foi reconhecida como um dos valores fundamentais essenciais para as relações internacionais no século XXI.

Por isso é imperativo recordar a Declaração do Milénio das Nações Unidas, um documento histórico para o novo século. Aprovada na Cimeira do Milénio – realizada de 6 a 8 de Setembro de 2000, em Nova Iorque –, reflete as preocupações de 147 Chefes de Estado e de Governo e de 191 países, que participaram na maior reunião de dirigentes mundiais que já tenha acontecido.

Esta Declaração foi elaborada ao longo de meses de conversações, em que foram tomadas em consideração as reuniões regionais e o Fórum do Milénio, que permitiram que as vozes das pessoas fossem ouvidas

Para baixar a Declaração do Milénio das Nações Unidas clique aqui

O dia foi escolhido por representar o aniversário do Movimento Social Independente “Solidariedade” (31 de Agosto de 1980, Polónia), cuja importância mundial foi reconhecida, em particular, com a concessão do Prémio Nobel da Paz ao seu líder Lech Walesa.
Numa mensagem por ocasião da data, as Nações Unidas solicita a união de esforços, em um ano, em que 100 milhões de pessoas se tornaram pobres devido à crise econômica e financeira.
A ONU lembra que a data tem raiz na declaração adoptada na Cúpula do Milénio, em 2000, quando os governos incluíram a solidariedade entre os valores fundamentais para as relações internacionais do século 21.
Ressalta que as mudanças climáticas representam uma ameaça urgente e universal, colocando em risco a segurança alimentar e o acesso à água, assim como aumenta a ocorrência de tragédias climáticas.
Solicita aos países que renovem o “compromisso com a solidariedade humana e a ação colectiva para construir um mundo melhor e mais seguro para todos”.

solidariedade1

Antropologia da Solidariedade

João Carlos Almeida

“A “solidariedade” é a grife do momento. Políticos e marketeiros elegeram esta palavra como o adjetivo preferido para os seus projetos. Fala­se de Alfabetização Solidária, Comunidade Solidária, Universidade Solidária, Ação Solidária (contra o câncer infantil), Economia Popular Solidária, Empresa Solidária, apenas para citar algumas iniciativas mais conhecidas. É muito comum o uso estético de expressões que caem no gosto do povo. Em outros tempos este tipo de populismo de mercado fez a mesma coisa com palavras como amor, liberdade, igualdade, fraternidade, cidadania e paz. Hoje, dificilmente alguém seria ouvido se falasse de “alfabetização amorosa, libertadora, igualitária, fraterna, cidadã ou pacífica”. Soaria estranho e até antiquado. Alguém deveria estudar o mecanismo psicológico de recepção ativa que leva as coletividades a elegerem padrões estéticos. Seria uma espécie de inconsciente coletivo que provoca uma espécie de consenso espontâneo? Ou existiria algo parecido com a “conspiração aquariana”, onde muitos co­inspirariam os mesmos ideais por uma espécie de ligação espiritual?2 Deixamos este estudo para os psicólogos e psicólogas. Vamos abandonar o uso adjetivado da solidariedade para procurar seu significado substantivo nas suas raízes antropológicas.

Ultrapassando o senso comum e este uso instrumentalizado da solidariedade, encontramos algumas indicações mais lúcidas do conceito que apontam na direção de uma superação do individualismo moderno. Parece que nas sociedades tribais e no monolitismo político­cultural da Idade Média havia pouco espaço para a subjetividade. A sociedade era um corpo sólido. Neste sentido poderíamos identificar aí uma espécie de solidariedade cultural. Se voltássemos à filosofia grega clássica, encontraríamos a humanidade compreendida cosmologicamente. O ser humano, portanto, fazia corpo sólido com o cosmos. Era literalmente “humano”; porção humanizada da terra. Estes valores cosmológicos e culturais parecem entrar em crise com o advento da modernidade e com a descoberta cartesiana do sujeito que pensa e deseja, logo existe. As instituições que permaneciam como receptáculos da solidificação social começam, aos poucos a entrar em crise. Ultimamente podemos perceber, sem muitas pesquisas, esta crise chegando a instituições aparentemente sólidas como é o caso da família, ou mesmo do Estado, sem falar das religiões.”

[…]

“Neste enquadramento histórico do conceito de solidariedade é importante fazer um lembrete de cunho etimológico. Quando falamos de solidariedade sempre temos como pano de fundo as palavras latinas solidum (totalidade, soma total, segurança) e solidus (sólido, maciço, inteiro). A definição sociológica de solidariedade do Dicionário Michaelis parece caminhar nesta direção: “Condição grupal resultante da comunhão de atitudes e sentimentos, de modo a constituir o grupo unidade sólida, capaz de resistir às forças exteriores e mesmo de tornar­se ainda mais firme em face da oposição vinda de fora”. Este tipo de “corporativismo social” é diferente da solidariedade cosmológica, tribal ou cultural. A diferença é que passa pela crítica do sujeito e não anula o indivíduo. Há uma espécie de interdependência. O Dicionário Aurélio falará de “vínculo recíproco”, que nos parece uma expressão muito feliz para um ensaio de definição.
Do ponto de vista da nomenclatura a expressão “solidariedade” certamente foi popularizada, a partir da década de oitenta, pelo Sindicato Solidariedade (Solidarnosc) da Polônia.

Não podemos esquecer que, no mesmo período, em 1978, um polonês, Karol Wojtyla, foi eleito papa na Igreja Católica, assumindo o nome de João Paulo II. Uma de suas primeiras encíclicas é justamente “Sollicitudo Rei Socialis”.

 Ali a doutrina social da Igreja Católica é nitidamente construída a partir do conceito de solidariedade que é definido como a “determinação firme e perseverante de se empenhar pelo bem comum; ou seja, pelo bem de todos e de cada um, porque todos nós somos verdadeiramente responsáveis por todos

Seguindo esta linha poderíamos definir a solidariedade como determinação pessoal de responsabilidade mútua.
Para o senso comum a solidariedade está fortemente ligada ao campo das emoções. Seria uma sensibilidade para com os menos favorecidos que leva a uma atitude de caridade. A fragilidade desta concepção está em sua unilateralidade. Os ricos deveriam ser solidários com os pobres. Mas é possível solidariedade sem reciprocidade? Parece­nos que o equívoco está em colocar o significado da solidariedade imediatamente no campo do agir, da ética, dos resultados. Sabemos que o agir segue o ser. Portanto, somente podemos tomar atitudes solidárias porque existe uma solidariedade essencial em nossa identidade humana. Aqui entramos no âmago da nossa questão: quais seriam os pressupostos antropológicos da solidariedade?

[…]
Antes de ser uma atitude desejável em uma sociedade civilizada, a solidariedade é o parâmetro mais profundo que define a individualidade humana como o resultado criativo da relação com outras individualidades. A realização desta identidade é estimulada pela prática da solidariedade. Ou seja, o humano solidário tende a se realizar como pessoa. Desejo e culpa poderiam ser entendidos neste contexto. O desejo é uma força natural, muitas vezes selvagem e irracional, que indica o caminho da sobrevivência, da subsistência, da vida. E o que dizer da culpa? Precisamos aqui da contribuição dos psicólogos(as). Aliás, cada uma destas relações constitutivas do humano poderia ser aprofundada em autores que se dedicaram de modo mais intenso a uma delas. Vejamos brevemente as quatro relações constitutivas do humano.

Relação com a materialidade: Somos fundamentalmente “humanos”, feitos de barro, presos ao chão, obedientes à lei da gravidade. Neste vínculo incluímos todos os recentes apelos de sensibilidade ecológica. É preciso reconciliar­se com o cosmos e reconhecer que somos parte de uma materialidade maior. Insere­se aqui toda uma mística do “cuidado”, que denuncia as feridas que a lógica do mercado impõe aos rios, às matas, às cidades, aos ares, às pessoas, ao mar, aos animais.

É aqui que devemos pensar na relação solidária com o alimento, com a água, com todo tipo de corpo. É preciso redescobrir a dignidade corporal. Os dualismos de toda espécie criaram um pessimismo em relação ao corpo que confeccionaram uma moral rígida e mesquinha ou uma promiscuidade infantil, que, afinal, são duas faces da mesma moeda. É necessário redescobrir a beleza do toque, da sensação, a dignidade erótica do ser humano. Precisamos reescrever o poema do corpo e da matéria. Mas não nos referimos ao corpo individual singular. Este praticamente não existe. Estamos falando do corpo de corpos; do corpo individual plural. Sou um pouco do que comi ontem. Mas não sou exatamente aquilo que como, porque esta é apenas uma primeira e fundamental relação humana. Sou mais que matéria animada.

[…] É preciso exercitar a solidariedade consigo mesmo; uma espécie de corporativismo pessoal. Poderíamos dizer, neste contexto, que é preciso ter uma “sólida vida interior”. É nesta relação que normalmente agem com mais força os argumentos religiosos. O silêncio e o culto, a prece e o rito são alimento da interioridade. É neste diálogo pessoal que vai tornando­-se consciente a identidade. Interessante como hoje em dia temos cópias clonadas de pessoas famosas. O resultado é a frustração, pois cada humano é original, criativo.”

[…] Fonte: Leia o texto completo aqui!

Agora sinceramente, se você chegou até esta parte do texto, é porque o assunto lhe interessa e sensibiliza! Então aproveite o dia de hoje e seja solidário com alguma causa ou projeto! Não importa qual, apenas seja solidário!

Agora, cá entre nós, se você está sem ideias, acesse os link seguintes e não esqueça, seja solidário!

Estimulação do desenvolvimento infantil

– Violeiros do Brasil

Etiquetado , , , , , ,

Se estivessemos em São Tomé, com certeza iríamos!

saotome

A Organização Não Governamental Galo Cantá, estrutura que trabalha na promoção de São Tomé e Príncipe, nomeadamente, da sua cultura, defesa e conservação do património histórico e artístico; preservação do ambiente; promoção da ética, paz, cidadania, educação, direitos humanos, democracia e de outros valores universais; realizará o evento internacional TEDxSãoTomé, no Hotel Praia, dia 20 de Junho de 2013.

ted1

O TED – Technology, Entertainment, Design – é uma organização sem fins lucrativos dedicada à divulgação de ideias que fazem a diferença, nos mais diversos setores.

A iniciativa arrancou há 25 anos na Califórnia e, desde então, o TED tem recebido grandes pensadores e empreendedores do mundo, desde o mais conhecido ao anónimo. Entre os oradores TED já estiveram Bill Gates, Al Gore, Jane Goodall, Elizabeth Gilbert, Sir Richard Branson, Ngozi Okonjo-Iweala e Isabel Allende.

Com a convicção de que as boas ideias devem ser disseminadas em todo o mundo, o TEDx é um programa de palestras integrado na TED, organizado de forma independente e local. O intuito é o da partilha de conceitos, ideias e experiências que entusiasmam e motivam a intervenção humana, nos mais diversos quadrantes, mudando assim o rumo da humanidade.

Sob o tema “Ilhas Conectadas: São Tomé + Príncipe = África Conectada ao Mundo”, o TEDxSãoTomé vai servir de ponte para a partilha de experiências e paixões de pensadores e empreendedores de vários pontos do mundo.

Organizado pela primeira vez em São Tomé e Príncipe, o TEDxSãoTomé conta com 10 oradores, nacionais e internacionais, ligados aos temas centrais da conferência.

Os oradores serão:

MARK SHUTTLEWORTH

220px-Mark-Shuttleworth-Ubuntu-fr-Karmic

Mark Richard Shuttleworth é um programador de computadores, sul-africano que se tornou milionário depois de vender a sua empresa de segurança de internet. No seu currículo contam a fundação de empresas como a Joint Venture HBD (com investimentos Turísticos avaliados em 70 milhões de dólares norte- americanos na Ilha do Príncipe) e a Canonical, Ltd responsável pela promoção de softwares livres. É nesta empresa que nasceram os softwares livres como Ubuntu, Kubuntu, Edubuntu, Xubuntu e Lubuntu, todos derivadas do Debian e distribuídos gratuitamente através de download. O fundador da HBD é também o patrono da Fundação Shuttleworth. Uma organização sem fins lucrativos dedicada à inovação social, que também financia projetos de software educativo e gratuito. Em 2002, Mark Shuttleworth fez história ao tornar-se o primeiro africano a ir ao espaço e o segundo turista espacial.

 

DYNKA AMORIM

dinka1

Dynka Amorim é um associativista nato. O jovem são-tomense radicado em Portugal é o fundador da Revista “Bué Fixe”, constituída por jovens e para jovens que tenta alertar sobre o HIV/SIDA e as diversas formas de prevenção. A revista nascida em São Tomé ganhou asas em Portugal, onde Dynka formou-se em Ciência Política e Relações Internacionais. Hoje a “Bué Fixe” é mais do que uma revista sobre HIV/SIDA, pois fala também dos problemas que afetam a juventude da Diáspora em Portugal. Em 2010 Dynka foi membro da Força Jovem de Viena para a XVIII Conferência Internacional sobre o HIV/SIDA. Coordenou também o Projeto jovem “para destruir” o vírus do HIV/SIDA apoiado pela MTV “Stay Alive” e pelo Programa Juventude em Ação. Por todo o seu trabalho em prol da juventude e da prevenção do HIV/SIDA, Dynka Amorim foi distinguido com o prémio europeu – Jovem Empreendedor Aids and Mobility 2010 e pelo prémio “MTV linked” pela Solidariedade. DynKa Amorim foi também homenageado na RTP no programa da Catarina Furtado. DynKa Amorim, que desenvolve trabalhos em causa sociais, na promoção de valores saudáveis, com grande enfoque na luta contra HIV/Sida para as populações mais vulneráveis, tendo sido até membro da Força Jovem de Viena para a XVIII Conferência Internacional sobre o HIV/SIDA, liderando um projeto estratégico para “destruir” a propagação, devido ao trabalho sublime que tem desenvolvido o mesmo foi homenageado num programa da RTP coordenado pela apresentadora Catarina Furtado , confiram as imagens marcantes deste acontecimento.

ISMAEL SEQUEIRA

images4

 

Começou a pintar desde muito novo, tendo participado numa exposição comemorativa do aniversário da independência do país, com 13 anos apenas. Em 1982 conheceu Protásio Pina e Cesaltino da Fonseca, expoentes máximos das artes plásticas em São Tomé e Príncipe na época. Influenciado por Protásio Pina, começou a pintar a óleo. Mais tarde, trabalhou com mestres coreanos em pintura de cenários e montagem de quadros humanos para espetáculos e jogos ao ar livre. No seu currículo além das exposições individuais realizadas no país também contam muitas exposições realizadas no estrangeiro. Colaborou em diversos projetos culturais, em parceria com várias organizações em São Tomé. Radicado em Portugal, Ismael trabalha nas artes plásticas, investigação em museologia e desenvolvimento de produtos multimédia. Ele é um dos fundadores da Plataforma Cafuka, uma Associação Cultural que tem como objetivo principal gerar um movimento artístico capaz de influenciar transversalmente todas as disciplinas criativas são-tomenses e do universo lusófono em Portugal. Saiba mais sobre essa Plataforma. “Por detrás das ilhas” é uma exposição coletiva de artes plásticas, um trabalho em torno do pintor Alex – Keller Fonseca e complementada com os trabalhos dos restantes artistas da Plataforma Cafuka da qual um dos fundadores.

Veja o vídeo aqui!
 

GUILHERME DE CARVALHO

O músico e artista plástico, Guilherme Luís Vaz Alves de Carvalho, nasceu em São Tomé e Príncipe em 1970. Foi animador de programas lúdicos da Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe. Compôs o tema “Frutinha da Sorte” para o filme “Frutinha do Equador” do cineasta austríaco Herbert Brödl. Guilherme de Carvalho é também membro fundador do Grupo Tempo, que concilia também com a sua carreira a solo iniciada em 2009. No ano seguinte lançou o seu primeiro álbum a solo “Temperamento”. É também presidente da Associação dos Músicos São-tomenses –

 AOANÍ D’ALVA

Nasceu e cresceu em São Tomé. Formou-se em Jornalismo no Brasil, mas foi em Angola que se estabeleceu como profissional. Trabalhou no “Novo Jornal” onde chegou a ser editora da página de cultura e onde continua como colaboradora. Em 2012 lançou o seu primeiro livro, “Miopia Crónica” resultado de várias crónicas publicadas no mesmo jornal. Aoaní d’Alva, concedeu uma entrevista ao Portal STP Digital.net onde aborda sobre a sua recente obra literária, lançada recentemente em Luanda intitulada “Miopia Crónica”. “Miopia Crónica é um apanhado de crónicas, na sua maioria publicadas na coluna homónima, no semanário angolano Novo Jornal. São retratos fictícios de uma realidade não muito distante. Pinceladas de mentira sobre uma tela de verdade. Histórias vistas, ouvidas ou vividas pela autora, contadas de uma forma que a mesma pretende simples. Prosa direta sem perder a delicadeza da poesia.”

Entrevista da Aoaní 

 

DR. ROBERT DREWES

O Professor Robert Drewes é PhD em Biologia e tem um fascínio permanente pelo Continente Africano, tendo realizado pesquisa de campo em 30 diferentes países da África desde 1969, incluindo São Tomé e Príncipe. Os seus interesses incluem a fisiologia comparativa de rãs e Drewes faz parte do conselho do Serviço de Vida Selvagem do Quénia. É também Curador do Departamento de Herpetologia na Academia da California da qual realizou esta pequena Reportagem sobre o trabalho desenvolvido por ele e a sua restante equipa em São Tomé e Príncipe.

veja também este vídeo.

 SARA MOREIRA

É editora dos países de língua portuguesa no “Global Voices” Online desde Maio de 2010. Atualmente está a coordenar um projeto do Jornal @Verdade de monitorização cidadã das eleições autárquicas em Moçambique.

Formou-se em Engenharia Informática no Porto, em Portugal, em 2006, e já trabalhou em Timor-Leste e Moçambique como consultora em tecnologias da informação e formadora em ferramentas de comunicação online. Já passou por 35 países em 4 continentes mas é viciada em “fazer em coletivo” no local onde mora, no Porto, onde está envolvida com diversas associações, como a Moving Cause, que fundou em 2009, o Transparência Hackday, e o coletivo de permacultura urbana Horta-lá!.

 

Quem estiver em São Tomé deve aproveitar essa oportunidade e prestigiar o evento!

Para mais informações

team@tedxsaotome.com http://www.tedxsaotome.com http://www.facebook.com/TEDxSãoTomé ONG Galo Cantá: Katya Aragão kat@tedxsaotome.com Tel: +239 9958971 Edlena Barros edlena.barros@tedxsaotome.com Tel: +239 9911561 Enerlid Franca e Lagos enerlid@tedxsaotome.com Tel: +239 9990640

 

Etiquetado , , , , , ,

10 mil euros para as melhores ideias de Seia

Coat of arms of Seia

Coat of arms of Seia (Photo credit: Wikipedia)

O município de Seia vai oferecer 10 mil euros para duas ideias inovadoras “que promovam a mudança, a sustentabilidade e o emprego no concelho”

Os interessados em participar no desafio, desenvolvido no âmbito da Agenda 21 Local de Seia, devem consultar o regulamento e preencher um formulário existente no blogue da Agenda 21 e no gabinete da presidência da câmara municipal de Seia.
A participação pode ser individual ou coletiva (através de um representante do grupo) e podem concorrer todos os maiores de 16 anos que tenham uma ligação afetiva com o concelho de Seia, quer sejam naturais, residentes, estudantes, trabalhadores ou visitantes frequentes.
Procuram-se ideias inovadoras que promovam a mudança e a sustentabilidade, apresentem elevado potencial de “criação de emprego e sua manutenção” e, claro, que se destinem ao município de Seia.
Dia 4 de Abril, pelas 21.00h, vai decorrer na Casa Municipal da Cultura de Seia, uma sessão de apresentação do concurso. As ideias para “um concelho mais dinâmico, mais atrativo, mais empreendedor, mais solidário e mais ecológico” poderão ser submetidas até ao próximo dia 3 de Maio.Clique AQUI para saber mais sobre este concurso de ideias.
Etiquetado , ,

Para dar boa noite ou bom dia ao mundo

Que você esteja acordando ou indo se deitar, voltando da rua ou saindo para a balada, vale a pena dedicar 5 minutos a esse som e reflectir tranquilamente antes de retomar suas actividades normais!

images6

Etiquetado , , ,

4 dias para ter uma Ideia de Origem Portuguesa

Estamos sempre falando dos falantes da língua portuguesa e de como estão espalhados pelo mundo! Por isso mesmo, é simplesmente fantástico para Zarpante, encontrar portugueses que pensam como nós!

O que é?

“É uma iniciativa sua e da Fundação Calouste Gulbenkian na área do empreendedorismo social.

É um desafio a todos os Portugueses na diáspora que têm ideias, talento e vontade de fazer mais e melhor . É uma convocatória a todos os que, apesar da distância, desejam participar na construção de Portugal, através de uma cidadania ativa, envolvente e participativa. Ideias de Origem Portuguesa é um concurso para encontrar e promover projetos nas áreas do Ambiente e Sustentabilidade, Inclusão Social, Diálogo Cultural e Envelhecimento.”

Como funciona?

O Ideias de Origem Portuguesa é um concurso com uma mecânica simples.

Para participar, basta ter vontade de implementar um bom projeto de inovação social e já agora ler o regulamento.
Juntar uma equipa de 3 pessoas que inclua pelo menos um português ou lusodescendente residente no estrangeiro.
Ter um discurso poderoso e convincente, fazer um vídeo com o mesmo.
Depois passar a palavra e manter as pessoas atualizadas e envolvidas e promover o debate. A sua ideia irá ganhar com a contribuição de todos.

Mande já sua ideia!

Etiquetado , , , , , ,

Índios

O índio vive da terra e respeita a natureza, talvez por isso seja tão desrespeitado pelos povos ditos  civilizados!

Índios Brasileiros -

Índios Brasileiros –

Etiquetado , , ,
%d blogueiros gostam disto: