Hip hop na Harvard

Já que no artigo anterior falamos da universidade de Cambridge e de suas experiencias com o crowdsourcing, hoje falaremos de Harvard e de seus cursos de  hip hop.

1F703C3790E8DA7899416540D2A2B8_h316_w628_m5_chsRwPgej

A prestigiosa universidade americana anunciou a criação de um curso para jovens que queiram estudar rap, e o  padrinho será ninguém menos que o rapper americano Nas. Uma maneira curiosa de promover a igualdade de oportunidades. Você que nunca gostou de rap e diz que são somente palavrões e violência, poderá querer rever seus conceitos, assim como parece ter feito (pelo menos uma parte) da sociedade americana.

Harvard, seus 8 presidentes, seus 45 prêmios Nobel… e sua nova horta de rappers. A faculdade se associa a “The Hip Hop Archive”, base de dados universitária tida como referência, para financiar uma bolsa de estudos de hip-hop sob o olhar atento de Nas (Nasir Bin Olu Dara Jones). Objectivo: proporcionar aos estudantes que demonstram um talento criativo e, claro, de excelentes notas nos estudos, a oportunidade de provar que a educação é um verdadeiro poder.
Estaríamos assistindo à redenção do rap que de arte das ruas estaria se transformando em disciplina universitária? A batalha de MC’s poderia ser uma prova em breve na sua faculdade!

Os estudantes de rap terão que trabalhar suas rimas e letras com assiduidade. Na Harvard, ensinamos com a maior seriedade, inclusive o   flow hip-hop. « Permanecemos fiéis a nossa missão de construir e formar de maneira intelectualmente exigente e inovadora, e no que diz respeito ao ensino do hip hop, fazemos exatamente a mesma coisa.», justifica o professor e fundador da Hip Hop Archive, Macyliena Morgan.

Quanto a escolha de Nas como padrinho, O rapper de Nova York é considerado como um visionário por Henry Louis Gates, professor de literatura. « Ele mostra constantemente que as fronteiras podem ser ultrapassadas gracas a educação e ao conhecimento», diz ele. O que é certo é que não foi nos bancos de uma faculdade que Nas aprendeu a rimar. Ele deixou de estudar antes mesmo de completar o segundo grau.

A academia das batalhas de rimas

Queensbridge, um “bairro” do subúrbio do Brooklyn, deu outro tipo de educação ao rapper: as drogas (o bairro era apelidado de algo equivalente a cracolândia), a delinquência , mas também a literatura, a religião e a cultura africana.

NAS: Nigga Against Society (negro contra a sociedade) , que é também o diminutivo de seu sobrenome Nasir, foi descoberto pela Columbia e conheceu um sucesso imediato com seu primeiro disco Illmatic, lançado em 1994. « Na minha vida, já passei pelo melhor e pelo pior, e estou realmente feliz de ter realizado isso tudo gracas à arte.»

Em 2010, Nas fez o dom uma parte dos fundos arrecadados com as vendas de  Distant Relatives, disco gravado com o filho de  Bob Marley, para a construção de escolas na África. Um exemplo que nós esperamos que seja seguido por todos os estudantes de Harvard que fizerem carreira no rap!

Anúncios
Etiquetado , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: