Uma semana na internet.

Mais uma semana de trabalho vai chegando ao fim e nos parece a ocasião ideal para compartilhar com nossos leitores um pouco do que temos visto pela net nesse meio tempo! São links interessantes, dicas sobre cursos ou eventos, artigos relacionados a projetos em nosso site, e muito mais! Mandem vocês também suas dicas artísticas e culturais para que possamos divulgar cada vez mais conteúdo que seja do agrado dos nossos leitores e amigos artistas!

Apresentamos abaixo nossa seleção da semana pela net:

1- Artigos relacionados a projetos em nosso site:

A-Lisboa Mestiça:

APRESENTAÇÃO DO PERSONAGEM ORQUESTRA TODOS

“Este personagem é uma personagem de múltiplas almas que um dia há-de ser uma só alma.

A Orquestra Todos, que nasceu no Sport Clube do Intendente em Lisboa, atravessa e funde vários mundos musicais e sonoros de múltiplas origens culturais que se podem ouvir na cidade. Este é um projeto do Festival Todos, Caminhada de Culturas, festival enraizado nos bairros do Martim Moniz e Mouraria que se caracteriza pela busca de uma programação de natureza intercultural para a cidade de Lisboa.
No filme interage e comenta com a ação dos outros personagens, mostrando o que poderá ser falar a uma só voz mas guardando no seu âmago a diversidade que carateriza Lisboa.

Uma parte considerável das cenas, deste personagem no Lisboa Mestiça, já estão rodadas.”

Constituição da Orquestra Todos
ALÌ REGEP VOZ TURQUIA|ROMÉNIA

DAN HEWSON TROMBONE REINO UNIDO
DANILO LOPES DA SILVA VOZ – GUITARRA CABO VERDE
FRANCESCO VALENTE CONTRABAIXO E BAIXO ELÉCTRICO ITÁLIA
GUELADJO SANE DUNDUNS – DJEMBE GUINÈ-BISSAU
JOHANNES KRIEGER TROMPETE ALEMANHA
JOÃO GOMES TECLADOS PORTUGAL | MOÇAMBIQUE
JOAQUIM TELES (QUINÉ) PERCUSSÃO – KALIMBA – VOZ PORTUGAL
MARC PLANELLS VOZ – SITAR- UD – SAZ BARCELONA|ESPANHA
MARCELO ARAUJO BATERIA BRASIL
MUCIO SÁ GUITARRA BRASIL
MAX LISBOA VOZ- GUITARRA BRASIL
RUBI MACHADO VOZ ÍNDIA | MOÇAMBIQUE
SUSANA TRAVASSOS VOZ PORTUGAL
MAESTRO MARIO TRONCO ITÁLIA
PINO PECORELLI DIRETOR MUSICAL ITÁLIA

As fotos são do João Francisco Vilhena, do Zé Maria e do André.
Todos os direitos de Lisboa Mestiça

Para ajudar este projeto clique aqui!

B-Markko Bike Messengers:

Alguns links ecológicos ligados a temática do projeto em nosso site!

– Um carro que funciona apenas com ar!

– Ciclovias elevadas em Londres?

– Ação irreverente instalou bicicletários gigantes na cidade

Rio ganha Mapa Cicloviário

Mapa cicloviário do Rio de Janeiro

Mapa cicloviário do Rio de Janeiro

Clique aqui e baixe o mapa no site oficial da SMAC.

– A dificuldade de pedalar pela cidade:

It’s Your Ride from Cinecycle on Vimeo.

– Uma luz especial para bicicletas!

– Capacete mágico!

– Ciclistas organizam coleta de lixo em Salesópolis

Clique aqui para conhecer o projeto em nosso site e contribuir!

C-Que tal um pouco de poesia?

Poema — olhos da minha mulher

mulher dos olhos de mel
há abelhas dentro de tua cabeça
e flores na minha mão

de urso

mulher dos olhos de mar
há fonte da vida no teu pensar
mergulho profundo

alentar

mulher dos olhos de mata
que ar puro teu falar
quero sorver, respirar

aventura.

Ajude o poeta no nosso site: Clique aqui!


2- Quer baixar musica e livros de graça e legalmente?

– Rashid e suas 49 músicas!

– Seis audiolivros do sebrae para empreendedores individuais

Planeta educação oferece e-book sobre a diversidade e o direito à inclusão

“Os interessados nos temas inclusão e diversidade já podem fazer download do livro Celebrando a Diversidade – Pessoas com Deficiência e Direito à Inclusão, publicado pelo site Planeta Educação, portal educacional da empresa Vitae Futurekids.

Basta clicar no link http://www.planetaeducacao.com.br/portal/Celebrando-Diversidade.pdf para ler os 26 textos produzidos por uma equipe multidisciplinar, integrada por nomes reconhecidos nacional e internacionalmente. Na apresentação é ressaltado que os autores são “especialistas em inúmeras áreas do conhecimento, com distintas profissões e diferentes cidadanias”. Muitos articulistas são pessoas com deficiência ou têm familiares com deficiência. Todos estão unidos na luta por um mundo mais justo e solidário.” Fonte

Baixar 2 mil livros grátis: livros online para download

3- Acervo, memoria e informação:

  1. ABRACOR – Associação Brasileira de Conservadores;
  2. ARQ-SP – Associação de Arquivistas de São Paulo;
  3. Arquivo Nacional;
  4. CEDOC – Funarte;
  5. Conarq – Conselho Nacional de Arquivos;
  6. Ica-Atom – software de organização de informações grátis;
  7. Portal de conservação e restauro;
  8. Projeto de implantação de um abiente Wiki;
  9. Biblioteca Central da UnB;
  10. BNB – Biblioteca Nacional de Brasília;
  11. Cofem – Conselho Federal de Museologia;
  12. IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus;
  13. Sistema Brasileiro de Museus;
  14. UNIRIO – Universidade Federal do Rio de Janeiro;
  15. Conservação de Acervos – Arquivo Público de São Paulo – muitos artigos, manuais e informações disponíveis para download;
  16. Portal da Casa de Oswaldo Cruz;
  17. Itaú Cultural;
  18. Banco Central do Brasil;
  19. Mapa das Artes;
  20. Museu Histórico Nacional – todos os anos tem ótimos cursos lá;
  21. Museu Imperial;
  22. Repositório aberto da Universidade do Porto;
  23. Catálogo online da Biblioteca do Congresso;
  24. Divisão de Bibliotecas e Informação – PUC Rio;
  25. Catálogo da Biblioteca da Fundação Dorina Nowill para cegos;
  26. Universal Decimal Codification;
  27. Tabela de notação de autor.

4- Programa promove intercâmbio entre Brasil e Reino Unido em artes, gestão e economia criativa

Por Blog Acesso

Lançado esta semana durante o Festival Internacional de Cinema do Rio, o Transform é um programa de artes promovido pelo British Council, que pretende estreitar o diálogo entre Brasil e Reino Unido em diferentes áreas artísticas, gestão cultural e economia criativa. Além de projetos de música, dança, artes visuais, teatro e literatura, o intercâmbio também se dará por meio de atividades de capacitação e troca de conhecimentos em gestão cultural.

O intercâmbio promovido pelo Transform conecta, além de artistas e produtores, as principais instituições culturais brasileiras e britânicas. São cerca de 40 organizações brasileiras, entre elas o SESC, o CCBB, o SESI e a Bienal de São Paulo, e 25 instituições britânicas, como Tate, Victoria and Albert Museum, Southbank Centre e The Sage Gateshead.

Graham Sheffield, diretor de artes do British Council, e Jude Kelly, diretora do Southbank Centre, fazem a curadoria do programa com o aconselhamento curatorial de Marcelo Araújo, secretário de Cultura do Estado de São Paulo, Emílio Kalil, secretário Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, Danilo Miranda, diretor regional do SESC São Paulo, Claudia Toni, consultora de música e dança da Fundação Padre Anchieta, e representantes de instituições culturais britânicas.

Bate-papo sobre gestão cultural

Na noite desta quarta-feira (03), Graham Sheffield esteve no SESC Pinheiros, em São Paulo, para um dos momentos de troca de conhecimento, um bate-papo sobre gestão cultural. Sheffield, que também já foi produtor da rádio BBC, falou sobre sua experiência à frente do Barbican Centre, que, dirigido por ele, tornou-se um dos centros culturais mais inovadores e dinâmicos do mundo, com programação vencedora de prêmios internacionais.

O diretor de artes do British Council contou que a solução encontrada para o Barbican, que, até então, não era uma instituição das mais populares, foi criar um programa educativo e trazer mais artistas residentes. “A criação de um departamento de educação começou a transformar toda a cultura do prédio e das pessoas que trabalhavam nele. Começamos a criar um ambiente em que os artistas iam trabalhar no prédio, começamos a ter dias para as famílias nos foyers e isso foi mudando o espaço. As pessoas passaram a sentir-se parte dele ao invés de tratá-lo como um serviço de uma instituição municipal”, contou Sheffield. “Acredito que é um lugar único com sua combinação de educação, artes e residências artísticas em uma região hoje bastante vibrante de Londres”, acrescentou.

De acordo com Sheffield, atualmente, quase não há instituições de artes no Reino Unido sem um programa educativo. “E são programas muito inovadores. Se você for um cético, pode dizer que é porque assim eles recebem mais fundos do governo, mas eu acredito que não. Para mim há uma genuína paixão dos artistas por compartilhar seu trabalho com as próximas gerações”, disse.

As audiências, na opinião do curador, estão se tornando mais exigentes e curiosas desde o advento da internet. Para ele, existe, atualmente, uma nova demanda que precisa ser atendida pelos gestores: as audiências querem participar. “Muito do trabalho que fizemos no Barbican, e do trabalho que buscamos incentivar no British Council parte da ideia de participação, de encorajar a criatividade do público – quer ele pretenda tornar-se um artista profissional ou não. O problema é que isso não está suficientemente conectado ao sistema de educação básica para permitir que o setor das artes e o da educação trabalhem juntos”, disse Sheffield ao criticar a falta de compreensão da classe política sobre a importância de uma educação liberal em humanidades como parte do currículo básico. “Não vamos chegar a lugar nenhum sem conectar o investimento em cultura ao investimento no ensino de artes e humanidades na educação. O mesmo aplica-se ao entendimento dos políticos quanto ao desenvolvimento das indústrias criativas”, afirmou Sheffield.

Para ele, as indústrias criativas vem sendo tratadas como “a parte boa da cultura, aquela que dá dinheiro”. O equívoco, no caso, é falhar em ver todas as conexões entre os diferentes fatores envolvidos, como a criatividade, o desenvolvimento de negócios por meio das artes ou a reciprocidade entre o setor comercial e o subsidiado. “É um quebra-cabeças interconectado e você tem que dar apoio ou ao menos facilitar para cada uma das partes. Você não pode investir na indústria criativa e deixar de investir nas artes. E eles falham também em compreender – aliás, me parece que os chineses já entendem isso melhor – a oportunidade fundamental que o setor criativo pode oferecer à economia global, ou, ao menos, à economia europeia, para que ela volte a se desenvolver. Mas isso precisa ser trabalhado desde o sistema de educação, precisa ser apoiado de uma forma coerente e linear por toda a economia. Está tudo conectado”, explicou.

Bernardo Vianna / blog Acesso

5- Gala Moçambique

A cantora actuará na Gala do dia 12 de Outubro, confira portal aqui.

6- António Zambujo na Galiza:

António Zambujoé um homem com uma vasta formação musical. Cresceu a ouvir o cante alentejano. A harmonia das vozes, a cadência das frases e o tempo de cada andamento, foram para sempre uma influência. Nascido em Beja, em 1975, António Zambujo começou a estudar clarinete com 8 anos, estreando-se no Conservatório Regional do Baixo Alentejo…

Não há muito tempo, cantava na casa de fado Sr Vinho de Lisboa. Hoje é um artista muito conceituado, mesmo foi eleito melhor intérprete masculino de fado.

Nestes dias teremos a oportunidade e privilégio de ouvir a sua música. Em Lugo, no San Froilán, a dia 12 e também em Compostela nos dias 14 e 15, na Casa das Crechas. Poderemos cantar as suas letras, canções que intensificam o fado mais clássico e trazem aliás ritmos da África e do Brasil.” Fonte: Lusopatia

7- Angola antigamente:

Coleção de postais de Angola nos anos 1896-1905

Veja mais no link seguinte: Angola, do outro lado do tempo

8- Música brasileira?

“Editada anualmente, a Agenda Música Brasileira, com verbetes em todos os dias do ano, traz datas, fatos, registros de nascimento, morte, gravações e comemorações importantes. A capa desta edição é dedicada ao centenário de nascimento de Nelson Cavaquinho (as anteriores foram alusivas aos centenários de Nelson Cavaquinho, de Luiz Gonzaga, de Cartola, de Noel Rosa e aos 65 anos de Chico Buarque).

A edição 2013 da Agenda Música Brasileira começa a ser vendida, oficialmente neste final de semana (27 a 30 de setembro), durante a Primavera dos Livros que acontece nos Jardins do Museu da República, no Rio. A partir da primeira semana de outubro estará à venda pela página da Revista Música Brasileira (www.revistamusicabrasileira.com.br) e terá lançamento (em data a ser confirmada) no Bar Bip Bip, em Copacabana. Mas já pode ser encomendada por e-mail à editora responsável pela publicação, a Myrrha Comunicação (myrrhacomunicacao@gmail.com), ou pelos telefones 21- 2220.4609 / 2215.7090. Em resposta ao e-mail, você terá as informações de como proceder para a compra.” Fonte

9- Ficou com fome?

Sem ideias para cozinhar? Então visite os sites abaixo, escolha a receita e mãos a obra:

Angola:

Angola ou Moçambique?

Culinária de Angola

Mwangolé Notícias.

– O Funge

– Receitas de Angola.

Brasil:

Abobora menina

Cucchiaio Pieno

Panelinha

Pitadinha

Prato de papel

Silvia Ribeiro

Macau:

– Gastronomia macaense

– Macau antigo

Moçambique:

Xirico

– Panela Boa

Portugal:

– Gastronomias

Roteiro gastronômico de Portugal

– Lusitana

Timor-Leste:

– Timor receitas

– Gastronomia de Timor

Etiquetado , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: