Macacos do Chinês

Hoje o trabalho foi cansativo então vamos postar só um vídeo para distrair e aproveitando divulgamos um som que curtimos!

”Macacos do Chinês são Alexandre Talhinhas a.k.a. Alx – Guitarra e voz-, André Pinheiro a.k.a. Apache – Programações, baixo, teclas e sopro, Miguel Pité a.k.a. Skillaz – Vocalista/Mc e letras, Tiago Morna composições e guitarra Portuguesa.
São um colectivo dinâmico, que retrata e faz parte da cultura urbana num Portugal moderno, atento às novas tendências e em contacto com o resto do Mundo. Com influências que vão do funk à soul, passando pelo dubstep, grime ou até hip-hop, são a sua flexibilidade e liberdade criativas que melhor os caracterizam.

Apresentaram-se ao público em Janeiro de 2007 com um trabalho editado, um single de estreia intitulado “Plutão” composto por três temas e com o selo da Enchufada Record Label.

Influenciados por uma sonoridade urbana e pelo legado da cultura portuguesa, foram a pouco e pouco construindo alicerces que culminaram num punhado de temas que foram afinando até chegarem a um produto consistente, interessante e que demonstra uma sonoridade actual e sem fronteiras. Os Macacos do Chinês (MDC), deixaram boas impressões aquando da sua apresentação que resultou nas suas primeiras actuações ao vivo, em território nacional e internacional. Palcos como o “Rock in Rio Lisboa”, “Santiago Alquimista” ou o “Music Box”, passando por Inglaterra “Atlantic Waves” Londres e “Eurocultured” Manchester , Alemanha “Bayreuth” em Munique. Nos media e na indústria a alta rotação na playlist da MTV Portugal e o convite de participação com um tema na compilação “Novos Talentos Fnac”.

Em Março de 2009, lançaram o álbum “Ruídos Reais”, com selo Enchufada e apoio da Antena3. Trabalho com uma sonoridade multifacetada, toca todos os espectros do género “Urban Music”, tornando-se uma viagem entre Lisboa e o resto dos países que Portugal tocou directa ou indirectamente.

Em Maio de 2011 chegou ao éter “Dai-me Forças”, um tema que revela a essência de M.D.C. (Macacos do Chinês). A força do dubstep, a portugalidade das palavras e o cunho da guitarra portuguesa são e farão sempre parte da identidade M.D.C.
Depois de “Ruídos Reais”, agora chegou a altura do segundo disco de originais – “Vida Louca”.”

Fonte:Facebook dos artistas!

Anúncios
Etiquetado , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: